Quais os benefícios de se ter uma boa fonte para seu PC Gamer?

Normalmente, ao projetarmos um PC gamer, damos muita atenção às características de processamento e ignoramos outros fatores que dão conta daquilo que mantém todo esse conjunto, em especial, a fonte!

No fim, a fonte acaba não consumindo mais que 8% do valor total das nossas máquinas, ainda que sua função tenha um impacto muito grande no resultado sobre a performance.

A tendência em ignorar esse componente pode limitar a capacidade daquela placa de última geração, aumentando demais a conta de energia e até danificando seus equipamentos escolhidos com tanto carinho.

É essencial considerar a fonte ao montar seu PC gamer. Vamos te explicar o porquê e como escolher uma que se adeque a sua máquina. Continue a leitura para conferir!

Qual a influência da fonte sobre seu PC Gamer

É claro que, ao montar um PC gamer, você deve levar em conta cada componente com uma qualidade acima da média. Mas, na falta de recursos, qual fica para segundo plano? Muito provavelmente aquele que não aparece na aba de especificações de seus games, não é?

É comum dar mais prioridade aos artigos que costumam ficar sempre no centro da discussão, como a placa de vídeo, a RAM, a placa mãe.

Você sabe que cada uma tem um nível de consumo de energia e já deve ter feito a conta básica para alimentar todos eles. Mas será que esse é o único fator que está sendo levado em conta?

Porque há, no mercado, uma série de fontes genéricas que se vendem com X potência. Acontece que a potência apresentada é o pico que ela atinge, e, certamente você não quer seu PC gamer trabalhando sempre na potência limite, isso não faz nada bem aos demais componentes. Na verdade, problemas com aquecimento e tensão são alguns dos que mais causam dano aos outros elementos, não é sensato considerar o cenário limite.

Mais do que simplesmente alimentar os componentes da máquina com energia, a fonte tem uma função de corrigir essa tensão recebida. E a forma como ela trabalha influencia toda sua performance. Em relação ao aquecimento, à segurança das peças, ao nível de consumo, até seu pico.

O que considerar ao escolher minha fonte de PC Gamer?

Se você já está reconsiderando suas escolhas, muito bem, vamos discutir um pouco sobre alguns parâmetros importantes das fontes:

  • A potência é o padrão básico! Cada componente tem uma média requerida para operar, e a fonte deve ser capaz de viabilizar o desempenho de cada uma em conjunto.

A potência das fontes é dada em Watts, e a melhor maneira de ter uma noção média da base de potência exigida é analisar a demanda da sua placa de vídeo, isso porque os dados do fabricante já avisam sobre o consumo da placa em si e do ambiente necessário para que ela opere. Por exemplo, digamos que você escolha uma placa que aponte para 400W necessários, ela já está levando em conta o mínimo de RAM, as configurações base da placa mãe.

No entanto, quando você compra uma fonte que se vende com a potência de 400W, isso significa que seu ápice é de 400W, então, essa seria a potência limite, e você não quer seu PC operando no limite. Até porque, nenhuma fonte entrega o combinado. Tanto que existem selos conferidos às fontes atuais marcando sua efetividade. Você já deve ter percebido muitas fontes com o Selo 80 Plus, que garante a entrega de 80% do valor de potência indicado.

Antes de continuar: é importante fugir das fontes genéricas. Se quer mesmo montar um PC gamer, deve dar prioridade para uma fonte que leve esse selo, que é certificado por uma instituição independente, a Energy Star.

Os selos vão de White à Bronze, Silver, Gold, Platinum e Titanium, numa escala em que cada uma oferece um nível maior de aproveitamento.

  • A tensão tem de ser igualmente levada em conta, afinal, a energia que você recebe AC ou CA, não está sempre adequada às demandas dos componentes, e esse é um dos papéis da fonte: corrigir essa tensão para uma forma fluída.

Aqui entra o chamado PFC, Power Factor Corretion (Fator de Correção de Força), isso faz toda a diferença na alimentação, não só por manter um padrão constante que não irá fritar sua placa como também regular sua distribuição, dando um ganho de até 70% com PFC Passivo e até 95% com PFC Ativo.

Todas as fontes certificadas pelo selo 80 Plus possuem a tecnologia PFC!

  • A temperatura é uma das principais preocupações dos gamers em relação ao PC, pois sabem que, sob grandes temperaturas, o rendimento cai e as peças podem ser danificadas.
    Mas não adianta entupir seu gabinete de coolers sem resolver os problemas que podem gerar um superaquecimento considerável.

Bem, dissemos que as fontes com PFC aumentam a efetividade da energia consumida, porém, supondo que, se com PFC Passivo você tem de 70 à 80% de consumo garantido, o que acontece com o resto que é “perdido”?

Ele se transforma em calor! Aposto que assim fica mais fácil visualizar um dos problemas que mais tiram a paz dos donos de pc gamer, não?

Logo, quanto menos energia for perdida na forma de calor, menor o superaquecimento, correto?

  • A energia “perdida”, além de perder calor, é desperdiçada no consumo, mas não deixou de ser gerada. Pois é, isso significa que você paga por uma energia que, além de não ser aproveitada, é capaz de danificar e diminuir a eficiência.

E os PCs gamer são grandes consumidores de energia por excelência. O que deixa ainda mais claro como é importante a relação de aproveitamento da energia gerada.

  • Quando a energia é bem distribuída e aproveitada, gerando menos calor e menos gastos desnecessários, é claro que sua performance aumenta. Dificilmente seu equipamento trabalhará na potência máxima, isso não é aconselhável. Aí está outro motivo vital para que você escolha uma fonte que dê alguma “folga” para operar, de forma que nada precise ficar no limite.

Aconselhamos fortemente que, ao fazer seus cálculos, considere o nível de dispersão de potência, o nível requerido para o equipamento operar e dê esse “respiro” de ao menos 20%. Por exemplo, se você comprou uma fonte com selo 80 Plus White, que garante até 80% de aproveitamento, e ela oferece 600W de energia, o quanto seu PC demanda, escolha, portanto, a potência em torno de 800W ou um pouco acima.

Assim, além de garantir melhores condições para sua máquina trabalhar, você também assegura que um futuro upgrade não te obrigue a trocar a fonte junto.

É claro que você não precisa adquirir uma fonte com selo 80 Plus Platinum de 1200W, o que seria até um desperdício para um PC doméstico, mesmo para games topo de linha. Fontes Bronze com PFC Ativo oferecem uma potência muito satisfatória com garantia de maior longevidade para o conjunto da máquina.

É importante que você seja sensato ao fazer suas projeções e não deixe faltar o fundamental que faz todo o PC funcionar adequadamente sem forçar nada ao limite. Aqui na iByte você encontra uma série variada de fontes que certamente irão satisfazer seu perfil e seu orçamento, vale a pena conferir nossas opções!

qual é a função da memória RAM no seu PC

Você sabe qual é a função da memória RAM no seu PC?

Muitos usuários não se questionam sobre a finalidade de algumas das principais propriedades de hardware em seu computador, como a função da memória RAM, do HD, do processador. Por vezes, esses elementos demonstram problemas, como lentidão e instabilidades, e por não saber como lidar com eles, é comum o gasto desnecessário com soluções acessórias, quando ter uma pequena prévia sobre a funcionalidade dessas propriedades ajudaria a interpretar as melhores decisões e upgrades para a sua máquina.

Afinal, qual é a função da memória RAM?

Para entender a função da memória RAM, cabe uma pequena analogia: um computador é um módulo de processamento de dados, ele faz hoje o que repartições faziam em um passado recente: armazenavam documentos e dados e, na medida que eram delegadas tarefas, acessavam esse arquivo de informações para executá-las.

O HD, onde todas as informações ficam armazenadas, é como a sala de arquivo. Já o sistema operacional, são os agentes que analisam e executam as tarefas. Entre os dois, está a tarefa da RAM, que lembra a dos office boys e encarregados de arquivo que separam, do meio de todo o arquivo, os documentos solicitados pelas mesas de operação.

São eles que, assim como a RAM, selecionam, distribuem, recolhem e restituem os arquivos para agilizar o trabalho, desobrigando os agentes a terem de pesquisar nos grandes arquivos cada vez que necessitarem de um documento.

O acrônimo RAM vem de Random Access Memory, ou Memória de Acesso Randômico. Isso porque, como o HD, a RAM também é um tipo de memória que trabalha com armazenamento. Mas, a sua alocação de dados não é coordenada com o HD, que possui subdivisões, pastas e afins. A estocagem de arquivos na memória RAM não requer tanta coordenação, pois seu armazenamento é temporário.

Cada aplicação ativa, em primeiro ou segundo plano, requer uma série de arquivos que ficam ativos remotamente para que funcionem. Por mais que não percebamos, a RAM faz todo um trabalho por trás da superfície das tarefas do computador.

Ao abrir um game, por exemplo, você não acessa apenas seu ícone executável. Quando ele é aberto, há comandos que irão pedir do HD uma série de arquivos guardados em sua pasta, para a execução da conexão, das texturas gráficas e de cada efeito sonoro. O HD por si só possui diversas limitações de velocidade de transmissão de dados.

Sem uma boa base de memória RAM, seu PC levaria uma quantidade inviável de tempo para acessar os arquivos necessários, o que tornaria qualquer nova ação em um game ou aplicação em uma espera torturante.

Para intermediar e dar dinâmica ao processo, a memória RAM é responsável por entender os arquivos necessários para a execução do game e já os “puxa” previamente, deixando-os prontos para acesso imediato por parte do sistema operacional, tornando os processos quase instantâneos para que você não precise esperar cada mínima operação ser processada e puxada do HD com sua taxa lenta de transferência.

Quando um serviço é ativado no PC, a RAM toma os arquivos. Ao ser encerrada, os limpa e os devolve ao HD, ficando pronta para acessar outros arquivos ocasionais que o sistema operacional exigir.

Quero aumentar a memória RAM do meu PC, o que fazer?

A memória RAM está dividida entre gerações na medida em que precisa se atualizar em relação aos requerimentos de sistemas operacionais, programas e hardware. Hoje, a versão mais comum no mercado são as DDR3 (Double Data Rating), mas as DDR4 já são uma realidade e, aos poucos, ganham espaço nas atualizações dos computadores dos usuários.

É importante verificar qual a geração exigida pela placa mãe do seu computador, você pode descobrir esse dado lendo o manual, pesquisando o modelo, ou acessando as informações do sistema (Atalho do Sistema Operacional + Pause Break).

A placa mãe terá um certo número de slots para os pentes de memória RAM, vale a pena separar os atributos de cada uma igualmente para ocupar os slots. Por exemplo, se você quer adicionar 8 GigaBytes e possui dois slots, é interessante comprar duas memórias de 4 GigaBytes em vez de uma única de 8, e assim por diante. Isso suaviza o processamento e protege os slots da placa mãe contra poeira e outros detritos.

slot de memória ram em uma placa mãe

Para escolher a quantidade ideal de memória, observe quais são os requerimentos das aplicações usadas. Todos os programas e games apresentam uma ficha técnica de requisitos em suas páginas oficiais, que especificam a quantidade de RAM que consumirão na sua execução.

A memória RAM é um dos componentes mais importantes para oferecer um processamento rápido e dinâmico à sua máquina. Aqui na Ibyte você encontra uma linha completa de memórias das mais potentes e melhores marcas, com ótimas condições, acesse e confira.

Não deixe de acompanhar também o nosso blog, fique por dentro de conteúdos interessantes, repletos de dicas e novidades!

IBYTE---2205---ADAPTAR-LENOVO-BLOGmultivocê

Lenovo Yoga 520 é um notebook para você

Lenovo Yoga 520 é um notebook para você. Conheça o notebook 2-em-1 que possui tela touch de 14” e giro de 360° graus, com um design ainda mais atraente, possuindo mais recursos tecnológicos para uma melhor experiência de uso. Esse notebook é equipado com Windows 10 Home e a 7ª geração de processadores Intel, ideal para trabalho e diversão. Entre as diversas qualidades e novidades do Yoga 520, temos o leitor digital de impressão para uma maior segurança ao acesso, também possui a Active Pen, uma caneta que funciona diretamente na tela touch do Yoga 520, a qual vem incluída em alguns modelos do Yoga 520 ou pode ser adquirida separadamente.

A câmera é HD e os microfones de matriz dupla com tecnologia para redução de ruídos, qualidade de som com áudio Harman, mais velocidade com USB tipo C e bateria com duração de até 6 horas. Além disso, possui uma porta USB 3.0 Always-on, onde você poderá carregar seus dispositivos favoritos mesmo quando o notebook estiver desligado.

Confira mais especificações:

Gráficos: Intel® HD Graphics 620
Memória: Até 16GB de memória máxima 2133MHz DDR4 (1 slot SODIMM)
Tela: HD 14″ (1366×768) Multitouch
Câmera: HD 720p
Armazenamento: Até HD 1TB (5400 rpm) ou 256GB SSD
Bateria: 2 células (35 Wh), até 6 horas de uso*
Teclado: Teclado retroiluminado LED
Comunicação: Wireless 1×1 AC e Bluetooth

Portas: 1x HDMI, 2x USB 3.0 (1x always-on), 1x USB Tipo C (versão 3.0), Leitor de
cartões 4 em 1 (SD, SDHC, SDXC, MMC)

Segurança: Leitor de impressões digitais com suporte Windows Hello; Kensington Lock
Dimensões: Aproximadamente 330 x 235 x 19,9 mm
Peso: Aproximadamente 1,74 kg

Na compra do notebook, há opções de adquirir outros dois acessórios: a Caneta
digitalizadora Lenovo Active Pen (para Yoga 520) e Fone de ouvido intra-auricular
Lenovo.

Para uma experiência ainda mais incrível, você pode estar adquirindo uma mochila que irá se encaixar perfeitamente ao notebook, te possibilitando levá-lo para o trabalho, viagens, etc. Além de te trazer mais conforto e comodidade no dia a dia.

Quer saber mais? Dá uma conferida em nosso site. Qualquer dúvida é só entrar em contato com a gente pelos canais de atendimento: 4020-5000 ou (85) 99166-7999 e pelas nossas redes sociais.
Até a próxima!

17-aw-17r3-a10-03

Alienware – o sonho de todo gamer!

Em meados dos anos 90, o design de computadores pessoais rústico, sem graça. Entre as poucas escolhas estava a de escolher entre um gabinete que ficasse em pé, ou deitado, e no máximo optar pela cor preta ou cinza claro, para o conjunto, e assim mesmo em algumas poucas marcas.

Foi neste cenário que surgiu a Alienware, uma empresa que decidiu oferecer notebooks e desktops, com hardware e design qualidade superior, para um público que está disposto a investir no que há de melhor no mercado.

Alienware

No começo dos anos 2000, a Dell começou a flertar com a empresa, e em 2006, a compra foi finalmente concretizada. Tal como outras empresas, compradas pelos talentos que nutriram, a Alienware permaneceu com autonomia para o desenvolvimento de produtos, e passou a contar com o poder de mercado e logística da Dell.

Em síntese, os micros Alienware são tudo de bom, sonho de qualquer gamer ou fanático por computação, e agora vocês podem encontrar notebooks da marca na Ibyte!

Os notebooks são lindos, e as configurações absolutamente insanas! Todos têm 1Tb de HD e a opção de 8Gb ou 16Gb de RAM, telas de 15 ou 17 polegadas, e placas gráficas NVidia GTX (965M ou 970M), dependendo do modelo).

Fiquem com as fotos!

Flex 3 14/15 Lifestyle Photos LENOVOFLEX_SHOT-12_1495_red High R

LeNovo Yoga 500 – tecnologia, design e versatilidade

Esta semana estive no evento em que a LeNovo apresentou em Fortaleza, junto à iByte, seu último lançamento, o Yoga 500, um notebook de 14” com tela sensível a toques (multitoque de 10 pontos, fullHD), e que, apesar de se enquadrar na categoria 2-em-1 (notebook e tablet), ele pode ser utilizado de quatro formas diferentes: notebook e tablet, claro, nos modos ‘tenda’ e ‘stand/cinema’.

A primeira coisa que salta aos olhos quando se vê o aparelho, é o design. A LeNovo, maior fabricante de PCs do mundo, empregou um óbvio esmero na concepção, design, e execução do notebook. Ele é fino (2,1cm), leve (pesa 1,8Kg), e mesmo assim tem uma construção sólida, destinado a um público que não se contenta com um notebook qualquer, mas àquele que quer “o” notebook.

Modos de utilização.

Os dois modos mais básicos de utilização são bem previsíveis: notebook e tablet. Ao abrir o aparelho, você pode optar por bascular a tela até que ela encoste nas costas do teclado, quando o fizer o teclado será desativado e ele entrará em modo tablet.

No modo ‘stand’ ou ‘cinema’, você bascula a tela em 270º, e deita o notebook sobre seu próprio teclado, ao fazê-lo, a saída das caixas de som ficam direcionadas diretamente para o usuários, como você pode ver na foto abaixo, estes modo, também pode ser útil para quem faz apresentações, e quer ter uma tela próxima, em cima de um pódio ou mesa.

Flex 3 14/15 Lifestyle Photos LENOVOFLEX_SHOT-12_1495_red High R

O modo tenda é útil especialmente para quem gosta de ler ou navegar à mesa, o notebook fica em uma posição bem estável, quase vertical, enquanto ocupa pouco espaço horizontal, funcionaria com perfeição até em uma pequena mesa de café, ou numa apertada bandeja de uma companhia aérea qualquer.

Ele é vendido com processadores Intel, Core i3, i5 ou i7, com 4Gb ou 8Gb de memória RAMs, e HDs de 500Gb ou 1Tb, tem 3 conectores USB (2×3.0 e 1×2.0), conector RJ45 (LAN), Wifi (b/g/n) slot para cartões de memória (SD,MMC,SDHC ou SDXC), câmera 720p com microfone, Bluetooth 4.0, e está disponível nas cores preto e vermelho.

Visite uma loja iByte, e conheça pessoalmente o aparelho!

steam-logo

Conheça a Steam, a maior plataforma de jogos do mundo

Quando a Valve lançou o Half Life, que em 1999 foi revolucionário por usar inimigos dotados de inteligência artificial, o mercado de jogos para computadores não era muito diferente dos mercados editorais ou fonográficos, em que entre o autor e o cliente existia o editor, e que este editor ficava com uma parte considerável dos lucros. O pior é que não havia o que fazer, naqueles tempos em que a ‘banda larga’ girava em torno de 64kbps, bens digitais precisavam de meios físicos, geralmente CDs ou DVDs, para transitar.

Foi quando ela, Valve, decidiu que não se submeteria mais aquilo, e começou a desenhar a Steam, aquela que seria a primeira plataforma de distribuição em larga escala de bens digitais, no caso, jogos para PC, lançada oficialmente em setembro de 2003.

loja-steam

Hoje a Steam tem 150 milhões de usuários cadastrados, e 10 milhões de usuários ativos por mês. Mas ela não é apenas a maior, é também a melhor plataforma de jogos que existe, além de disponibilizar TODOS lançamentos de forma mundial e simultânea, ela também promove várias promoções anuais, com descontos incríveis, puxa, certa vez comprei, para dar de presente a amigos, várias cópias do Half Life original ao custo de US$0,99 a unidade!!

promocao-steam

O funcionamento é MUITO simples. Você baixa o aplicativo do site, e o instala. Daí cria uma conta e pronto, neste momento você já estará habilitado para comprar jogos. E meus amigos, são mais de SEIS MIL E QUATROCENTOS jogos para escolher, de quase todo os grandes desenvolvedores.

Os pagamento podem ser feitos em cartão ou através de boleto bancário (utilizando o serviço Boa Compra, do UOL), além disso, você pode pagar a medida que for comprando, ou pode deixar um crédito na conta para ser utilizado ao longo do tempo, que termina sendo interessante, principalmente para quem optar pagar por boleto bancário (o pagamento por boleto leva dois ou três dias úteis para ser liberado na conta).

Depois de comprado dos jogos ficam organizados em sua biblioteca, e você pode criar ‘tags’ para seus jogos, a fim de encontra-los de forma mais fácil. Aí vem uma das maiores praticidades que eu vejo no Steam, se eu enjoar do jogo ou não tiver espaço suficiente em disco, eu posso simplesmente deletá-lo do meu PC, e não preciso me preocupar com a reinstalação, se daqui a seis meses ou seis anos, eu quiser jogá-lo novamente, é só mandar a plataforma fazer a instalação, e ela se encarregará de baixar a última versão e instalá-lo.

steam_big_picture_02_091112

Nos últimos anos, a Valve tem trabalhado para colocar a Steam na sala de casa, agora o sistema conta com uma versão chamada ‘Big Picture’(imagem acima), para funcionar em telas de grandes de TV, e além disso, a Valve licenciou as chamadas ‘Steam Box’, um versão do sistema que roda em uma máquina dedicada, e lançou uma linha de ‘Steam Controllers’(imagem abaixo), joysticks para quem quiser levar o jogo do PC para a tela grande.

steam-controller

E o que mais você precisa para jogar tranquilo? Além do óbvio, que seria um bom monitor e disco veloz (de preferência aos discos de 7200 RPMS), uma placa de vídeo é essencial para que o game rode ‘macio’ e com uma boa resolução, além disso, um bom fone de ouvidos, e um mouse de boa resolução, essencial principalmente em jogos de tiros!

placa-video

Sim, é muita coisa, mas a melhor parte de jogos em PC, é que você pode ir aprimorando sua máquina aos poucos 😉

Então fica a dica, a Steam é uma mão na roda para quem gosta de games!

PS: para quem conhece o site Humble Bundle*, que faz megapromoções de games, onde o cliente paga LITERALMENTE o quanto quiser, vale a dica de que, os jogos em promoção que existem na plataforma Steam, podem ser resgatados DENTRO da Steam, e adicionados à biblioteca.
*Infelizmente no Humble Bundle, você precisa de um cartão de crédito internacional para efetuar a compra.


Por Gilberto Soares Filho,
consultor de TI, programador,
e usuário da Steam desde 2003.