Entenda mais sobre o que é a internet das coisas

Existem muitas razões que nos levam a buscar entender o que é a internet das coisas. Talvez você nem perceba, mas esta técnica determina muitos aspectos da nossa vida diária. Depois de ler este post você provavelmente verá as coisas de uma maneira diferente.

Desde o uso das smart TVs até ao momento em que ativamos o ar condicionado dentro de casa, a internet das coisas, também chamada pela abreviação IoT, está presente.

Precisamos ser sinceros aqui: a verdade é que a evolução de várias áreas diferentes influencia a definição do termo “internet das coisas”. Ferramentas como machine learning e analytics estão diretamente relacionadas com o tópico.

Até mesmo o desenvolvimento das tecnologias de equipamentos sem fio (wireless) e de sistemas embutidos representa um fator a ser considerado. Dessa forma, vamos apresentar uma definição parcial, que certamente pode receber mais contribuições, inclusive de nossos leitores.

Mas, afinal, o que é internet das coisas?

A internet das coisas pode ser entendida como um sistema formado por computadores e diversos outros mecanismos que, juntos, são capazes de transferir informação por uma rede sem a necessidade de ação humana.

O propósito maior dessa rede de informações é conectar os objetos com a internet, mas quais são os benefícios dessa conexão? Por que fazê-la?

Essas dúvidas ficam ainda mais intrigantes se olharmos paras as estatísticas e previsões para o uso e expansão da internet das coisas. Espera-se que essa técnica domine cada vez mais não só o ambiente comercial e industrial, mas também o interior dos nossos lares.

Disseminação

A IoT abrange tudo aquilo que está conectado com a internet, sendo cada vez mais usada para definir a interação entre objetos conectados uns com os outros. Logo, desde o mais simples até o mais complexo smartphone fazem parte dessa rede.

A conexão entre esses objetos possibilita a coleta e análise de informações sobre o seu uso. Partindo daí, é possível planejar ações e solucionar problemas com muito mais eficácia.

Isso fica bastante aparente no uso do seu celular, em recursos como a assistência virtual e geolocalização.

Por exemplo, seu smartphone pode observar que todos os dias, às 15:00, você gosta de ouvir música usando o Spotify. “Sabendo” disto, ele poderá sugerir o uso do aplicativo neste mesmo horário.

O mesmo pode ocorrer de acordo com a sua localização. Se você costuma usar algum aplicativo sempre que se encontra em um certo lugar, o seu celular poderá sugerir o uso desse mesmo aplicativo quando você estiver neste lugar específico.

Claro, essas sugestões podem ou não acontecer de acordo com diversos outros fatores, mas o fato é que elas são possíveis!

Elas só acontecem graças à inter relação, isto é, graças ao cruzamento de informações vindas de fontes (objetos) diferentes. O uso de um certo aplicativo, combinado com as informações geográficas de localização, por exemplo.

Essa otimização do uso, para se adaptar o máximo possível ao usuário, se tornou um ponto muito forte a favor da internet das coisas, contribuindo para a disseminação massiva por todos os campos da sociedade.

História: como tudo isso surgiu?

Já em 1982 se discutia a ideia de uma rede que interligasse dispositivos inteligentes, capazes de criar e transmitir informações relevantes de maneira autônoma.

Muitos consideram que a primeira aplicação prática do conceito foi através de uma máquina de refrigerantes na Universidade de Carnegie Mellon, nos Estados Unidos. A máquina era capaz de informar a quantidade de refrigerantes que possuía, bem como se as bebidas estavam quentes ou frias!

A tecnologia central por trás da IoT é o MOSFET (uma espécie de transistor), que é o componente fundamental não apenas quando o assunto é internet das coisas, mas tecnologia em geral.

Uma verdadeira revolução ocorreu no mundo, economica e tecnologicamente falando, com o nascimento do MOSFET. Este equipamento possibilitou a construção de sistemas que usam menos energia e podem assumir tamanhos reduzidos.

Aplicações

Para te ajudar a entender o funcionamento da internet das coisas no mundo ao nosso redor, vamos falar um pouco sobre algumas aplicações práticas desta tecnologia. 

 

  • Casa Inteligente

 

Dispositivos IoT fazem parte de um conceito abrangente de automatização domiciliar. Este processo inclui iluminação, condicionamento do ar e sistemas de segurança. O resultado pode se refletir na economia de energia, por exemplo.

A ideia aqui é de garantir que objetos dentro de casa sejam controlados pelo usuário diretamente de painéis de controle, como o seu próprio smartphone. Assim, seria possível ligar e desligar eletrodomésticos apenas com alguns toques no celular.

Apesar de algumas funcionalidades ainda existirem só no papel, já existem diversas outras funções que podem ser controladas por aplicativos desenvolvidos por empresas como Apple e Google.

Imagine trancar as portas de casa de qualquer lugar, controlar o sistema de ar condicionado e até mesmo cuidar do jardim usando apenas o seu celular e a internet!

 

  • Transporte

 

A internet das coisas também auxilia no campo dos transportes, integrando comunicação, informação e controle através de diversos sistemas. Desde coisas mais simples, como estacionamento inteligente, até ao monitoramento de cargas de grande valor se beneficiam com a ação da IoT.

Por exemplo, é possível monitorar, por meio de sensores sem fio, a localização e condições de uma carga a quilômetros de distância! De forma contínua, os sensores podem informar até mesmo as condições de temperatura e umidade da carga.

Essas informações são altamente valiosas, pois garantem uma tomada de decisão mais efetiva e capaz de alcançar os resultados desejados.

 

  • Saúde

 

No campo da saúde, ideias, como a de cama inteligente, estão ganhando vida. Neste caso, graças à IoT, a cama hospitalar é capaz de notificar os enfermeiros se o paciente está deitado ou se está em pé, tentando levantar, por exemplo.

Implantes também se beneficiam, uma vez que sensores podem ser incorporados para avisar mudanças na pressão sanguínea ou mesmo no batimento cardíaco. Assim, dispositivos como o marca passo ou aparelhos de audição ganham ainda mais funcionalidade.

De fato, é a tecnologia impulsionando a capacidade humana de viver melhor e de solucionar problemas do dia a dia.

Agora, que tal nos contar um pouco da sua própria experiência com a internet das coisas? Estamos ansiosos pela sua contribuição! Deixe um comentário dizendo o que achou do nosso post.

Tags: No tags

Add a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *