Quais os benefícios de se ter uma boa fonte para seu PC Gamer?

Normalmente, ao projetarmos um PC gamer, damos muita atenção às características de processamento e ignoramos outros fatores que dão conta daquilo que mantém todo esse conjunto, em especial, a fonte!

No fim, a fonte acaba não consumindo mais que 8% do valor total das nossas máquinas, ainda que sua função tenha um impacto muito grande no resultado sobre a performance.

A tendência em ignorar esse componente pode limitar a capacidade daquela placa de última geração, aumentando demais a conta de energia e até danificando seus equipamentos escolhidos com tanto carinho.

É essencial considerar a fonte ao montar seu PC gamer. Vamos te explicar o porquê e como escolher uma que se adeque a sua máquina. Continue a leitura para conferir!

Qual a influência da fonte sobre seu PC Gamer

É claro que, ao montar um PC gamer, você deve levar em conta cada componente com uma qualidade acima da média. Mas, na falta de recursos, qual fica para segundo plano? Muito provavelmente aquele que não aparece na aba de especificações de seus games, não é?

É comum dar mais prioridade aos artigos que costumam ficar sempre no centro da discussão, como a placa de vídeo, a RAM, a placa mãe.

Você sabe que cada uma tem um nível de consumo de energia e já deve ter feito a conta básica para alimentar todos eles. Mas será que esse é o único fator que está sendo levado em conta?

Porque há, no mercado, uma série de fontes genéricas que se vendem com X potência. Acontece que a potência apresentada é o pico que ela atinge, e, certamente você não quer seu PC gamer trabalhando sempre na potência limite, isso não faz nada bem aos demais componentes. Na verdade, problemas com aquecimento e tensão são alguns dos que mais causam dano aos outros elementos, não é sensato considerar o cenário limite.

Mais do que simplesmente alimentar os componentes da máquina com energia, a fonte tem uma função de corrigir essa tensão recebida. E a forma como ela trabalha influencia toda sua performance. Em relação ao aquecimento, à segurança das peças, ao nível de consumo, até seu pico.

O que considerar ao escolher minha fonte de PC Gamer?

Se você já está reconsiderando suas escolhas, muito bem, vamos discutir um pouco sobre alguns parâmetros importantes das fontes:

  • A potência é o padrão básico! Cada componente tem uma média requerida para operar, e a fonte deve ser capaz de viabilizar o desempenho de cada uma em conjunto.

A potência das fontes é dada em Watts, e a melhor maneira de ter uma noção média da base de potência exigida é analisar a demanda da sua placa de vídeo, isso porque os dados do fabricante já avisam sobre o consumo da placa em si e do ambiente necessário para que ela opere. Por exemplo, digamos que você escolha uma placa que aponte para 400W necessários, ela já está levando em conta o mínimo de RAM, as configurações base da placa mãe.

No entanto, quando você compra uma fonte que se vende com a potência de 400W, isso significa que seu ápice é de 400W, então, essa seria a potência limite, e você não quer seu PC operando no limite. Até porque, nenhuma fonte entrega o combinado. Tanto que existem selos conferidos às fontes atuais marcando sua efetividade. Você já deve ter percebido muitas fontes com o Selo 80 Plus, que garante a entrega de 80% do valor de potência indicado.

Antes de continuar: é importante fugir das fontes genéricas. Se quer mesmo montar um PC gamer, deve dar prioridade para uma fonte que leve esse selo, que é certificado por uma instituição independente, a Energy Star.

Os selos vão de White à Bronze, Silver, Gold, Platinum e Titanium, numa escala em que cada uma oferece um nível maior de aproveitamento.

  • A tensão tem de ser igualmente levada em conta, afinal, a energia que você recebe AC ou CA, não está sempre adequada às demandas dos componentes, e esse é um dos papéis da fonte: corrigir essa tensão para uma forma fluída.

Aqui entra o chamado PFC, Power Factor Corretion (Fator de Correção de Força), isso faz toda a diferença na alimentação, não só por manter um padrão constante que não irá fritar sua placa como também regular sua distribuição, dando um ganho de até 70% com PFC Passivo e até 95% com PFC Ativo.

Todas as fontes certificadas pelo selo 80 Plus possuem a tecnologia PFC!

  • A temperatura é uma das principais preocupações dos gamers em relação ao PC, pois sabem que, sob grandes temperaturas, o rendimento cai e as peças podem ser danificadas.
    Mas não adianta entupir seu gabinete de coolers sem resolver os problemas que podem gerar um superaquecimento considerável.

Bem, dissemos que as fontes com PFC aumentam a efetividade da energia consumida, porém, supondo que, se com PFC Passivo você tem de 70 à 80% de consumo garantido, o que acontece com o resto que é “perdido”?

Ele se transforma em calor! Aposto que assim fica mais fácil visualizar um dos problemas que mais tiram a paz dos donos de pc gamer, não?

Logo, quanto menos energia for perdida na forma de calor, menor o superaquecimento, correto?

  • A energia “perdida”, além de perder calor, é desperdiçada no consumo, mas não deixou de ser gerada. Pois é, isso significa que você paga por uma energia que, além de não ser aproveitada, é capaz de danificar e diminuir a eficiência.

E os PCs gamer são grandes consumidores de energia por excelência. O que deixa ainda mais claro como é importante a relação de aproveitamento da energia gerada.

  • Quando a energia é bem distribuída e aproveitada, gerando menos calor e menos gastos desnecessários, é claro que sua performance aumenta. Dificilmente seu equipamento trabalhará na potência máxima, isso não é aconselhável. Aí está outro motivo vital para que você escolha uma fonte que dê alguma “folga” para operar, de forma que nada precise ficar no limite.

Aconselhamos fortemente que, ao fazer seus cálculos, considere o nível de dispersão de potência, o nível requerido para o equipamento operar e dê esse “respiro” de ao menos 20%. Por exemplo, se você comprou uma fonte com selo 80 Plus White, que garante até 80% de aproveitamento, e ela oferece 600W de energia, o quanto seu PC demanda, escolha, portanto, a potência em torno de 800W ou um pouco acima.

Assim, além de garantir melhores condições para sua máquina trabalhar, você também assegura que um futuro upgrade não te obrigue a trocar a fonte junto.

É claro que você não precisa adquirir uma fonte com selo 80 Plus Platinum de 1200W, o que seria até um desperdício para um PC doméstico, mesmo para games topo de linha. Fontes Bronze com PFC Ativo oferecem uma potência muito satisfatória com garantia de maior longevidade para o conjunto da máquina.

É importante que você seja sensato ao fazer suas projeções e não deixe faltar o fundamental que faz todo o PC funcionar adequadamente sem forçar nada ao limite. Aqui na iByte você encontra uma série variada de fontes que certamente irão satisfazer seu perfil e seu orçamento, vale a pena conferir nossas opções!

Tags: No tags

Leave a Comment