três homens e duas mulheres em reunião de trabalho sobre inovação e criatividade

Criatividade e inovação para empreendedores bem sucedidos

Criatividade e inovação são ferramentas muito poderosas que levam nossa sociedade para novos rumos. Quando pensamos e refletimos, nos tornamos capazes de avaliar as coisas de outro jeito.

Mas será que é algo simples e fácil de se fazer? No post de hoje a gente desmistifica essas duas palavras e prova por a+b que ser criativo e inovador pode ser mais simples do que se imagina. Vamos começar?

O que é criatividade?

Muito se fala nela, mas afinal, o que é a criatividade que todos comentam o tempo todo? Bem, a criatividade é uma qualidade que nos auxilia a encontrar maneiras de solucionar problemas do dia a dia.

De cara, você deve estar pensando que apenas artistas, músicos, atores, pintores ou qualquer pessoa mais envolvida com o lado “criativo” seja capaz de ter esse “dom”, correto? É aí que muitos se enganam. Na verdade qualquer pessoa tem o potencial criativo e tem como “desbloquear” esse superpoder.

Essa habilidade inerente ao ser humano costuma ser muito desvalorizada ou posta como algo complicado, não é mesmo? Entretanto, dos últimos anos para cá, as empresas têm valorizado cada vez mais essa aptidão.

Quando crianças, nossa mente borbulhava com tantas ideias e maneiras diferentes de criar, pensar e brincar. E com o passar do tempo, acabamos por ficar mais fechados, acostumados em nossa zona de conforto. O que pode ter acontecido? Será que perdemos nossa capacidade de imaginar as coisas?

Na verdade, há uma ligação direta entre a criatividade e a motivação. Geralmente os pais ou cuidadores não têm tempo para dar aquele empurrãozinho e validar nosso instinto criativo da infância. Ao longo dos anos vamos crescendo e deixando nossa fértil imaginação voltada para os problemas triviais (ou não) da vida adulta.

Um renomado neurocientista, Jonah Lehrer, publicou um livro muito interessante sobre o tema: “How Creativity Works”, em português: “Como a criatividade funciona”. Em suas observações, ele constatou que 95% das crianças são criativas, porém, a partir da 5ª série esse número desce para 50% e durante o ensino médio, o número chega a apenas 10%.

Quando adultos, chegamos ao mundo profissional sem essa capacidade aflorada, mas com bastante pressão para sermos verdadeiros criativos. E aí, o que fazer? Felizmente, se tornar uma pessoa criativa é mais simples do que se pensa. Com alguns exercícios e táticas você poderá resgatar esse lado tão desejado da infância e aplicar em seu trabalho ou empresa, seja como autônomo ou lojista.

Mas antes de passar para essas dicas práticas, vamos te contextualizar sobre outro elemento indispensável que também é essencial para o desenvolvimento profissional e para a continuidade de muitas empresas: a inovação.

O que é inovação?

Inovar é a capacidade de quebrar paradigmas, de obter mudanças em coisas que são “estáveis”, de virar o jogo. Mas calma! Não quer dizer que é inventar algo totalmente novo, nunca visto antes. A inovação pode ser um aprimoramento, uma maneira diferente de entregar um produto/serviço.

Podemos citar como exemplo a Nubank, uma empresa de cartão de crédito e serviços bancários que virou a queridinha dos brasileiros e trouxe bastante inovação para o mercado em que atuava. O que aconteceu? A gente te conta.

Em empresas de cartão de crédito, é extremamente comum a cobrança de pesadas taxas de manutenção. O que a Nubank fez? Ela chegou ao mercado com uma proposta totalmente inovadora: ser uma empresa 100% digital, que resolvia os problemas dos seus consumidores diretamente pelo app e que não cobraria as infinitas taxas que a concorrência exigia dos seus clientes.

Com o passar dos anos eles evoluíram e oferecem serviços de conta digital, com transferências bancárias gratuitas e muitas outras coisas que eram sequer cogitadas por seus concorrentes. A partir disso, todo mercado teve que correr atrás e estabelecer o mesmo patamar da Nu.

Quando pensamos, criatividade e inovação são duas coisas diferentes, mas que existem em simbiose. Ou seja, as duas andam juntas. Então, é necessário pegar toda criatividade, ideias e projetos e descobrir uma maneira diferente de colocar tudo isso em prática, mudando os padrões pré-estabelecidos. Isso é inovar.

Porque é tão importante inovar?

Como autônomo, lojista ou gestor da área de informática, também é essencial ter o espírito de inovação para encarar os desafios do mercado. Um local onde não há pessoas criativas e inovadores tende a ser o mesmo por anos. E aí, os profissionais acabam sempre na zona de conforto, sem saber como pensar diferente ou como resolver os problemas de outra maneira.

Já pensou se a Apple não tivesse lançado o iPhone? Ainda estaríamos presos aos celulares com teclado físico. Muitas tentativas foram feitas por inúmeras companhias de smartphones até que a gigante de Cupertino conseguiu o feito de gerar uma mudança radical.

É por essa razão que é tão importante inovar. Precisamos estar em constante mudança, descobrindo maneiras diferentes para aprimorar aquilo que já conhecemos. Ideias geralmente não faltam, mas colocar em prática é o que pode mudar tudo.

Agora que você já entendeu um pouco desses conceitos, podemos ir mais a fundo para colocar a mão na massa. Vem com a gente?

Como ser criativo e inovador?

  • Tenha confiança em si. Como já dizia Henry Ford, acreditar que você pode fazer algo é o primeiro passo;
  • Seja curioso. Questionar-se e ter curiosidade é uma das bases para pensar diferente e chegar onde outras pessoas não chegaram;
  • Esteja atento. Em seu dia a dia, evite distrações e foque ao máximo em suas atividades;
  • Mude seu olhar. Só dá pra encontrar uma solução para algo utilizando outra ótica. Evite se prender em julgamentos;
  • Se inspire. Busque ideias em diferentes fontes: filmes, documentários, revistas, livros, palestras e podcasts;
  • Converse bastante. Troque ideias e coloque o papo em dia com pessoas interessantes, dentro e fora do trabalho;
  • Experimente coisas novas. Que tal começar inovando e realizando algo totalmente fora da sua rotina alguma vez? Logo, logo, você estará mais apto a fazer coisas diferentes;
  • Escreva suas ideias. Crie o hábito de anotar seus pensamentos com frequência. Em algum momento uma ideia interessante poderá surgir;
  • Seja proativo. Nada de ficar esperando a mudança que você quer, faça acontecer. Colabore mais em casa, no trabalho ou em alguma situação que você acha que pode fazer a diferença.

Conclusão

Como você pode observar, criatividade e inovação são como dois seres independentes que, quando unem esforços, conseguem impactar e fazer a diferença. Isso é especialmente relevante para o mundo empresarial, que a todo momento nos aparece com um problema ou oportunidade diferente. É nessa hora que quem consegue pensar fora da caixa e põe ideias em prática sai na frente. Gostou da leitura? Deixe seu comentário.

Tags: No tags

Add a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *