Arte de um gráfico um pessoa em cima ajudando outra que está subindo o gráfico como uma escada

Guia de Planejamento Financeiro: Aprenda como controlar as finanças e encontre a solução para o seu negócio.

A manutenção de um negócio, que já era considerada difícil, se agravou com a pandemia mundial, especialmente no lado financeiro. Em julho deste ano, o total de endividados foi de 67,4%, gerando um efeito cascata em toda cadeia produtiva. Ou seja, pessoas e empresas sofrem um efeito dominó. Apesar dessas notícias desanimadoras, também há boas novas.

Mesmo na pandemia, aconteceu um crescente número de novas empresas no Brasil. Por isso, um planejamento financeiro é tão importante para manter a saúde desses negócios, sejam autônomos, pequenas, médias ou grandes empresas.

O que é planejamento financeiro?

Um planejamento financeiro nada mais é que a criação e o desenvolvimento de um plano de controle de todas as finanças, sejam pessoais ou de um negócio. A disciplina é um pilar fundamental para se manter e executar um bom plano de finanças, mas apesar de parecer algo extremamente complicado, é mais simples do que se pensa.

Imaginando a longo prazo, pode render bons frutos para a saúde financeira de indivíduos e empresas. Para iniciar, é importante definir os objetivos de forma realista. De nada adianta colocar metas que dificilmente serão alcançadas, já que nesses casos o efeito é contrário.

Planejamento financeiro para autônomo ou lojista de informática

Os autônomos, como técnicos de informática ou lojistas, também podem montar seu planejamento  orçamentário. O controle das receitas, despesas e fontes de renda permitem uma avaliação melhor de cada ponto do trabalho.

Estou gastando mais do que ganho? Meu consumo é consciente? Preciso realmente dessas coisas? Estou conseguindo poupar? São perguntas que devem ser feitas constantemente. Ter as contas em dia é um ponto de partida para a concretização dos objetivos a curto, médio e longo prazo.

Empresas brasileiras e autônomos enfrentam muitos problemas por falta de planejamento que poderiam ser reduzidos, como:

Possuem pouca margem de lucro

O lucro é tudo aquilo que a empresa ganha depois de todos os custos. Se, por exemplo, uma lâmpada custou R$ 10,00 para ser produzida foi vendida por R$ 15,00, houve R$ 5,00 de lucro. Nessa conta também deve entrar todos os gastos para se fabricar, distribuir, promover e efetivamente vender o produto ou serviço. Existem diversas operações e negócios que tem essa medida vista de uma maneira diferente. O importante é entender exatamente a margem de lucro dos produtos e serviços oferecidos aos consumidores.  

Não sabem inovar no mercado que atuam

Inovar não é uma tarefa fácil, já que requer investimentos constantes em consultoria, recursos, pesquisas, cultura empresarial e muito mais. Então, quem não tem objetivos claros, tampouco se planeja ou consegue se destacar da concorrência realizando apenas o básico ou entregando tudo que há na empresa ao lado. 

Não sabem para onde o dinheiro está indo 

Chegou o final do mês e você se perguntou: para onde foi o dinheiro que eu ganhei? Vieram custos, pagamentos, recebimentos, mas no decorrer de tudo não se sabe para onde exatamente foi toda a grana. É exatamente por isso que é importante se planejar e controlar bem o dinheiro que entra e sai

Muitos custos além do necessário 

Se você não consegue entender como o dinheiro entra ou sai, é mais difícil entender onde ele está sendo gasto desnecessariamente. Preciso desse serviço? Existe algum produto similar que atende minhas atividades no trabalho, que seja mais barato? Com um planejamento efetivo é mais fácil ficar de olho no controle dos custos.

São muito sensíveis a crises 

Quando não há um bom controle financeiro, qualquer crise ou abalo econômico é capaz de afetar seriamente a viabilidade do negócio. Pessoas que se antecipam, se informam e buscam concretizar objetivos tem uma menor chance de sofrer tanto com essas crises. 

Não conseguem crescer 

Sem objetivos claros, os gestores e autônomos acabam por sempre seguir uma rotina. Sem realizar mais nada, levando apenas o fluxo rotineiro adiante. Em decorrência disso, a operação estagna e o empreendimento cai no esquecimento sem os investimentos necessários.

Fecham as portas sem saber o motivo 

Encerrar as atividades sem entender a causa é mais comum do que se pensa. Principalmente quando não houve um estudo prévio sobre os hábitos dos clientes, elaboração de plano de negócios ou conhecimento do capital de giro. Abrir ou montar uma empresa no escuro reduz drasticamente as chances de sobrevivência. 

Uma pesquisa realizada pela Mckinsey, em 2006, apontou que 79% dos líderes executivos consideram que um planejamento estratégico e financeiro é a ferramenta mais importante para o sucesso de um empreendimento

Autores como Tiffany & Peterson, (1998),  indicam que empresas com um bom planejamento são, em média, 50% superiores às que não possuem nenhum.

Esses dados enfatizam claramente que é importante e necessário seguir com um plano de finanças para prosperidade de empresas, lojistas e autônomos.

Principais métodos e ferramentas

Não sabe por onde começar? Não tem problema, a gente te explica! O primeiro passo para montar o seu planejamento é definir quais são seus objetivos: em curto, médio e longo prazo. Algumas metas comuns incluem: comprar um imóvel, um veículo, fazer uma viagem, aumentar ou renovar equipamentos, investir em uma formação ou em investimentos financeiros.

Mas é importante salientar: jamais proponha objetivos que são fora da sua realidade. Quanto mais distante, mais difícil para obter a motivação necessária. Além disso, já é bem importante determinar a quantia necessária e o tempo definido para a concretização dessa meta.

Uma das maneiras mais simples é utilizar uma planilha. Existem vários modelos prontos de orçamento dentro do Microsoft Excel, entretanto, nada impede de utilizar outros softwares ou aplicativos próprios. Listamos alguns para exemplificar:

É essencial registrar os ganhos e fontes de receitas, sejam de ganhos, pró labore etc. Depois, realize o ordenamento das despesas fixas, despesas variáveis, gastos com lazer, tarifas, impostos e tudo relacionado.

Quais os riscos se eu não fizer esse controle?

Como qualquer negócio, agir sem planejamento financeiro vai te impedir de enxergar os pontos fracos e fortes da saúde financeira da sua empresa. Inclusive, colocando em risco toda operação, podendo levar até mesmo ao fechamento ou interrupção das atividades por falta de dinheiro.

Seja você técnico ou gerente de uma loja de informática, é extremamente necessário saber para onde o dinheiro está indo, como poupar e se planejar para realizar investimentos e melhorias futuras. Com a economia do país em um momento delicado, mas em recuperação, é preciso ter prudência na hora de tocar os negócios.  

Quando não existe uma visão clara e objetiva do orçamento disponível e um teto de gastos, ocorre um aumento de contas a pagar além do que estava previsto, resultando em mais dívidas, perda de lucratividade e uma penalidade para todo a empresa ou atividade.

Em casos mais graves, ocorre a tão temida falência. Gerando um quadro insustentável para toda a empresa.

Como mostramos, hoje você descobriu a importância de se planejar e como é necessário construir uma relação saudável e duradoura com o dinheiro.

Enxergar o dinheiro como meio para alcançar os objetivos é o primeiro passo na mudança de mentalidade empreendedora. Afinal, quando se planeja, fica mais fácil trilhar e encontrar caminhos para problemas ou soluções não imaginadas anteriormente. Tudo isso constrói empresas mais equilibradas, empreendedores mais conscientes e preparados para lidar com o presente e futuro.

Gostou das dicas? Deixe seu comentário!

Tags: No tags

Add a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *