Principais vantagens de um SSD comparado ao HD Convencional

Os SSDs estão promovendo uma grande mudança para todos os usuários de Notebooks e PC, oferecendo uma nova alternativa aos antigos HDs convencionais, com um tempo de resposta muito superior e mais dinâmica no armazenamento.

Conheça as principais vantagens do SSD!

Os componentes de armazenamento, do HD SATA ao SSD

O HD é um dos componentes centrais de qualquer eletrônico virtual. É nele que todo o conteúdo é armazenado. Quando a famosa IBM produziu seu primeiro RAMAC, pesando uma tonelada e precisando de dois refrigeradores para operar, não imaginou que, em tão pouco tempo, essa tecnologia seria o pontapé inicial para uma nova geração de computadores domésticos que dominariam o mundo.

Para você entender melhor, na medida em que mais velocidade foi sendo necessária, nasceram as RAMs, que são componentes capazes de manter selecionados, temporariamente, os arquivos para as operações abertas, como um HD secundário que reseta sua memória.

Com a separação dessas duas funções de armazenamento, foi possível aumentar o foco na performance de cada um separadamente.

Logo, muitas marcas surgiram no mercado oferecendo opções compactas: os HDs SATA, compostos por um disco móvel de armazenamento, com uma taxa expressiva de transferência e consumo de energia reduzido! E, assim, atualizações gerais de tecnologias e capacidade de armazenamento têm sido o padrão mais popular entre a maioria dos usuários.

Com o tempo, a ideia de discos de armazenamento se tornou pouco cômoda, por ser sensível à choques, causar um volume considerável de poluição e ir perdendo sua efetividade. Basta pensarmos em outras tecnologias de armazenamento por disco, como os próprios CDs e DVDs.

Como todas essas mudanças no mundo da tecnologia começam devagar, as primeiras modificações nas tecnologias de armazenamento vieram dos dispositivos móveis. O armazenamento Flash, embutido em pen drives, começou a aposentar o CD e o disquete, por demandar muito menos trabalho e poder ser formatado a qualquer momento, fazendo de uma única unidade de pen drive um artigo de utilidade para a vida toda.

Essa tecnologia apresenta um dispositivo sólido, muito menos sensível, que não requer energia para funcionar, como o caso dos HDs. E é uma opção ideal, ainda hoje, para o armazenamento de dados portáteis, além de outras tecnologias como as nuvens de informação, que não deixam de depender de uma matriz física.

Dos pequenos espaços de armazenamento, as unidades Flash têm aumentado em presença e volume e disponibilizam uma opção prática para o armazenamento de câmeras, celulares e, mais atualmente, computadores.

Os diferenciais do SSD

Não é difícil falar sobre os benefícios do sistema de armazenamento Flash. A começar pelo seu exterior. Os SSDs são peças sólidas, diferentes dos HDs SATA que possuem um disco que requer leitura. Para que essa leitura aconteça, suas peças móveis precisam de alimentação via energia e até que um dado seja acessado dentro do disco, há um delay que pode ser considerável.

Já que as peças do HD SATA são móveis, é de se imaginar que quanto mais operações físicas sejam feitas, mais o componente esquente e mais ruído seja produzido. Além disso, quanto maior o número de componentes, maior a chance de apresentar defeito, comprometendo todo o conjunto.

O SSD tem uma exigência de consumo de energia e refrigeração irrelevante, permitindo que sua máquina libere performance para outros componentes de altíssima demanda, como placas de vídeo.

Isso porque falamos apenas dos computadores domésticos, agora imagine a diferença que esse sistema fará entre os servidores, que possuem altíssima demanda.

Os SSDs estão recebendo, aos poucos, a tecnologia Multi Level Cell, em que uma célula pode armazenar dois bits, a tecnologia ainda está no início, mas se mostra promissora.

Com a taxa de latência reduzida consideravelmente, há mais segurança física, menos superaquecimento e um consumo mínimo de energia.

Então, vale a pena comprar um SSD?

Os SSDs não são uma realidade distante. Na verdade, muitos usuários já aderiram a ela e parecem bastante satisfeitos. É importante lembrar que, por se tratar de uma tecnologia recente, o mercado ainda está se adaptando, com marcas como Kingston, Sandisk e WD.

Isso faz com que os SSDs ainda tenham um preço menos acessível em relação aos HDs SATA atuais, que podem armazenar no nível de TeraBytes, enquanto os SSDs progridem aos poucos, com artigos médios de 255 até 640GBs, mas que também chegam aos terabytes de armazenamento.

Essa diferença de preço e espaço não pode ser negada em relação aos dois, mais eis a questão: é possível usar ambos os tipos de mídias de armazenamento e ter um ótimo resultado.

O mais interessante dos SSDs é a baixa latência de acesso aos dados, que aumenta muito o tempo de resposta do sistema operacional ao ser ligado ou ter qualquer arquivo acessado, algo especialmente relevante para games e editores de mídia.

A melhor forma de ganhar em desempenho sem gastar muito, nem aposentar seu SATA, é manter em seu SSD o sistema operacional e aqueles programas de maior demanda e, no HD SATA, os demais arquivos, como fotos, vídeos, músicas e outros aplicativos e projetos.

No contexto atual da vinda dos games de nona geração, é indispensável ter um SSD em seu setup, e muitos já possuem um preço acessível.

Não é difícil observar como muitos computadores montados de fábrica estão chegando no mercado com esses novos parâmetros, um sinal de que a tecnologia está sendo bem absorvida pelo mercado especializado.

Você pode ter uma ótima performance usando seu SSD para os itens de maior demanda e manter seu velho SATA como armazenamento secundário.

Se você está pensando em melhorar sua gear de PC ou montar algo novo, o SSD é um artigo indispensável para ficar atualizado. Na iByte você encontra uma série de SSDs das marcas mais populares com preços bastante acessíveis.

Se você curte artigos sobre tecnologia e quer receber mais novidades direto em sua caixa de mensagens, assine nossa newsletter e fique sempre informado!

Tags: No tags

Leave a Comment