Moto G4, chegou a quarta geração da linha G, da Motorola!

Durante muito tempo, o ecossistema Android tinha um ‘vão’ muito chato, você só tinha aparelhos de ponta de linha e caros, ou aparelhos muito voltados para o público de entrada, que eram baratos, mas pecavam em suas especificações. Quando o Moto G chegou ao mercado, no final de 2013, este espaço foi preenchido de maneira extremamente eficiente, com um aparelho que, custando apenas um pouco mais que os de entrada, mais básicos, entregava uma experiência de uso excelente. Agora o aparelho chegou à sua quarta geração, em duas versões, o…

Lenovo e o futuro da marca Motorola

Quando a Google Inc. comprou a Motorola Mobility 2012, o motivo real da compra não foi o de fabricar seus próprios smartphones, mas, principalmente, absorver as mais de 19 mil patentes da tradicional empresa, a primeira a lançar, nos agora longínquos anos 1980, o telefone celular, e poder armar-se para defender o ecossistema do sistema operacional Android na Guerra de Patentes, que estava quentíssima à época. Mas já que havia comprado a empresa, porque não fazer algo bacana com ela, não é mesmo? Foi daí que surgiu o Moto X,…

Dez celulares que fizeram sucesso antes do iPhone

Não importa quanto você desgoste da Apple, ou seja Androidaníaco (como eu), ninguém pode deixar de reconhecer que o iPhone foi um marco na indústria de telefonia celular, que foi por ele redefinida à sua imagem e semelhança, só perdendo para a própria criação da telefonia celular. Mais que moldar a indústria, o iPhone e seus métodos de uso, tiveram uma influência brutal em nossa sociedade atual. Mas isto é conversa para oura hora. O fato é que antes do iPhone, existiram aparelhos que foram dignos de nota, mas apesar…

Baterias externas: uma solução para passar o dia conectado

  Um dos maiores problemas para os usuários de smartphones é a duração da bateria. Mesmo com a capacidade maior de armazenamento, os recursos do aparelho como a navegação pela internet (Wi-Fi e 3G), grandes telas, emails, games, GPS e reprodução de músicas e vídeos, acabam fazendo com que as baterias não durem mais do que oito horas por dia.