Este mega-monitor no aeroporto de Seul, é composto por 140 televisores OLED de 55".

LG e a as TV OLED

Para entender o salto para o futuro que são as TVs OLED, é preciso primeiro entender um pouco sobre o funcionamento das TVs LCD, LED e OLED, não vou falar aqui das TVs de plasma, uma tecnologia mais antiga, e hoje pouco popular.

Na realidade tanto as TVs LCD e TVs LED são bem parecidas. Elas são formadas por um ‘sanduíche’ de telas, em que a saída final é um painel de LCD que filtra a luz que passa através dele, e formar a imagem. No caso das TVs chamadas simplesmente LCD, a luz é oriunda de um painel de CFL (tecnologia de lâmpadas fluorescentes) que fica na parte traseira da TV, no caso das TVs LED, o painel é composto pelos LEDs, diodos emissores de luz.

Em cima, as camadas que compõem um TV LCD normal, com painel CFL ou LEDs, embaixo, um TV OLED

Em cima, as camadas que compõem um TV LCD normal, com painel CFL ou LEDs, embaixo, um TV OLED

Então é a mesma coisa? Não, não é. Nas TVs de LCD ‘normais’, o painel acende todo por igual, cabendo ao filtro de LCD bloquear a passagem de luz onde, por isso, este tipo de tecnologia raramente consegue pretos absolutos, ficando quase sempre com uma aparência de cinza. Já as TVs mais modernas que usam os painéis de LED, permitem o controle da iluminação por área, podendo até diminuir a intensidade do brilho dos LEDs em determinada região, que conjugado com o painel LCD, exibem pretos mais ‘profundos’.

TV LED

Ou seja, as TVs de LED têm sobre as TVs LCD ‘normais’ a vantagem de imagens mais definidas, e menor consumo de energia, já que os LED são bem mais energeticamente eficientes que os painéis de CFL.

Mas no OLED a coisa muda radicalmente. No OLED, não temos mais o painel de LCD, cada pixel tem a capacidade de modular sua intensidade de brilho, usando 3 ou 4 cores.

Mas uma cor faz tanta diferença?

Os OLEDs de quatro cores têm acrescentada a cor branca, para intensificar o brilho da imagem.

Os OLEDs de quatro cores têm acrescentada a cor branca, para intensificar o brilho da imagem.

Sim faz, as três primeiras cores são básicas vermelho, verde e azul (RGB), a quarta cor é o branco, que ao ser adicionado, permite que o TV module melhor o brilho de cada pixel, gerando assim imagens mais ‘vivas’, e é justamente esta a tecnologia que a LG, que está investindo US$8,7 bilhões, em uma fábrica de telas OLED utiliza.

Qual a vantagem da OLED sobre a LED? Bem, como tem uma camada a menos (ela não tem o LCD), a OLED consome menos energia. Além disso, ela permite um ângulo de visão maior, e pretos ainda mais profundos que as TVs que usam LED. Ahhh, elas também são mais finas, mais leves, e podem ter telas maiores 😉

Este mega-monitor no aeroporto de Seul, é composto por 140 televisores OLED de 55".

Este mega-monitor no aeroporto de Seul, é composto por 140 televisores OLED de 55″.