Cn0hBRNWEAAuFDc

Pokémon Go, indo além da tecnologia

Muito tem-se falado do Pokémon Go, nós mesmos aqui falamos dele algumas vezes, citando os aspectos e tecnologia e inovação. E não é que vamos falar novamente dele? Mas desta vez abordando um outro aspecto, o humano.

Veja o caso de um hospital infantil em Michigan, que não só permite, como incentiva que as crianças internadas, joguem dentro das dependências do hospital. Se por um lado, o ato de caminhar ajuda a molecada que precisa de tratamentos que envolvem a recuperação física, é óbvio, a garotada pode caminhar pelo hospital, em direção a um dos quatro Pokéstops, ou ao Ginásio,

Do ponto de vista psicológico o ganho é incalculável. Muito se fala que o estado de ânimo de um paciente, interfere diretamente em sua recuperação, são momentos lúdicos para quem, de outra forma estaria preso dentro de quatro paredes.

Mas não fica só nisso, a BBC mostrou o caso de Adam, um adolescente autista de 17 anos, que se recusava a sair de casa havia cinco anos, período em que tudo que fazia era jogar Minecraft. O Pokémon Go incentivou Adam não só a sair de casa, como até mesmo a interagir com outras pessoas.

Mas não fica só nisso, indo um pouco mais além, o jogo está sendo usado na Síria para mostrar a triste realidade das crianças em situação de risco.

Enfim, as coisas nem sempre são o que são. Quando se pensa fora da caixa, elas podem ir muito além dos limites imaginados por seus criadores!

pk3

Pokémon Go, notícias sobre a maior febre mais recente no mundo dos jogos

Não há menor dúvida que o Pokémon Go é um sucesso estrondoso, na realidade mais que isso, ele é o primeiro grande sucesso de realidade aumentada já lançado, e mesmo guardando as proporções, ele ganhou um ponto para a tecnologia, em cima de sua luta com a imersão dos óculos 3D, para a o próximo nível de jogos eletrônicos.

E como todo grande sucesso a imprensa está recheada de notícias das mais inusitadas sobre eles, desde as mais sem sentido, como o Pokémon-espião-da-CIA, até fazer um repórter passar vexame ao serem flagrados com Pokemon Go, em coletivas de imprensa sobre terrorismo.

Por aqui nada ainda, e junto às reclamações que vários grupos de atletas vêm fazendo de suas acomodações na Vila Olímpica do Rio de Janeiro, uma é bem pitoresca, alguns atletas estão reclamando também que não podem jogar Pokémon Go por lá! Sério!

pk1

Em alguns países existem técnicas pouco ortodoxas para prender fugitivos, uma delas é enviar correspondências a parentes de fugitivos dizendo que eles foram premiados, e informando hora e local para entrega de prêmio, daí, é só esperar a turma chegar. O Departamento de Polícia de Manchester, na Inglaterra, disse em sua página no Facebook que havia surgido perto de sua sede, um dos Pokémons mais raros do jogo, e isso atraiu um sem número de pessoas às redondezas da delegacia, entre elas, 500 fugitivos! Já existem iniciativas semelhantes também nos EUA.

pk2

Mas não é só isso, já há notícias de bandidos que estão ficando nas cercanias de locais onde existem Pokémons raros, para assaltar seus possíveis captores! E na Flórida, onde a turma gosta muito de atirar, um homem atirou em dois caçadores de Pokémons ao confundí-los com ladrões !!

O mundo dos negócios não poderia deixar a onda passar, uma start-up norte americana chamada LureDeals, que se propõe a incrementar a visitação a pontos comerciais, usando para isso Pokémons e uma rede de usuários registrados.

Tem MUITA coisa mais surgindo a cada minutos sobre o novo jogo. E quando ele finalmente estiver disponível por aqui, se prepare, vai ser uma overdose!

Pokemon-GO-logo

Pokémon Go, um fenômeno sem par

No livro “De Zero a Um. O que Aprender Sobre Empreendedorismo com o Vale do Silício”, Peter Thiel, um dos co-fundadores do Paypal, fala que o próximo Zuckerberg*, não criará uma rede social, que os próximos Larry Page e Sergey Brin**, não criarão um buscador.

ingress

Com isto ele quer dizer que para se destacar de forma ímpar, é necessário criar algo único. Claro, este tipo de coisa nem sempre acontece na primeira tentativa, vejamos o caso da Niantic, uma empresa fundada em 2010, que em 2012 lançou o Ingress, um jogo de realidade aumentada ‘massivo’, ou seja, feito para múltiplos jogadores.

Pokémon Go, de pegadinha à megassucesso

Acontece que entre os que gostaram muito de Ingress, estava Tsunekazu Ishihara, um dos líderes da The Pokémon Company, uma subsidiária da Nintendo. Em 2014 ele e o ex-presidente da Nintendo Satoru Iwata desenvolveram um conceito em torno da realidade aumentada do jogo Ingress, que seria o de espalhar Pokémons virtuais, no jogo, como parte de uma brincadeira de primeiro de abril.

Este é o vídeo promo, lançado no dia 31/03/2014.

Neste momento ambas as empresas, Niantic e Nintendo, viram que tinham um sucesso em potencial nas mãos, nascia ali a decisão de criar o Pokémon Go.

Números colossais

O sucesso do Pokémon Go é algo inédito. Lançado em 6/7/16 nos EUA, o jogo precisou de apenas cinco dias para amealhar mais de seis milhões de usuários, apenas no sistema Android, no país, e tornou-se o quinto aplicativo mais popular da plataforma. Dez dias depois de lançado ele já tinha incríveis 26 milhões de usuários nos EUA, tornando-se o aplicativo mais popular do Android no país, deixando o Facebook Messenger e seus 21 milhões de usuários na plataforma para trás. Em 15/07/16, o jogo havia sido instalado em 10,81%, e era usado diariamente em 5,92% de todos os aparelhos Android do país.

O que é ainda mais impressionante, é que o Pokémon Go não é monstruoso apenas de quantidade de instalações, mas também no tempo médio de uso. Enquanto os usuários de redes sociais como Facebook e Twitter não chegam a passar 30 minutos conectados a elas por dia, os usuários de Pokémon Go ficam em média 43 minutos por dia!

O sucesso foi tão grande que a Niantic precisou readequar seu cronograma de lançamento, porque os servidores do jogo não estavam suportando a carga inicial, e em poucos dias a Nintendo valorizou-se na bolsa em mais de US$7,5 bilhões!!

Ahhh, e como você precisa se locomover em ambientes públicos para capturar Pokémons, veja no vídeo como funciona o jogo, ele ainda faz bem a saúde! Existe até o caso de uma empresa nos EUA, que está ‘forçando’ seus funcionários a jogarem Pokémon Go depois do almoço, à título de ginástica laboral.

CUIDADO NECESSÁRIO

Quando este pode foi escrito, em 20/07/16, o jogo ainda não havia sido lançado oficialmente no Brasil, e ainda não há uma previsão oficial. Mas alguns jogadores brasileiros vinham baixando APKs*** de Android para instalar manualmente, mas é altamente recomendado que não se faça isto, existem alguns deles que trazem a reboque malwares que abrem o aparelho a ataques externos. Reforçando: aguardem o lançamento oficial, e não se rendam aos ‘atalhos’…

Aliás, mesmo na Play Store existem alguns aplicativos mal intencionados, que conseguiram ‘furar’ o bloqueio da loja e se apresentar como variantes não oficiais do jogo, nós recomendamos fortemente que vocês não o baixem nada, até que a versão oficial da Niantic esteja disponível.

Neste post falamos em números de instalação em Android porque estão mais disponíveis, mas o jogo existe também para iOS, e está disponível nos seguintes países (em 20/07/2016): EUA, Austrália, Nova Zelândia, Canadá e grande parte da Europa.

 

*Mark Zuckerberg, fundador do Facebook.
** Sergey Brin e Larry Page, fundadores do Google.
*** APK, é o executável que permite instalar um aplicativo no sistema operacional Android.