Tela Capacitiva ou Resistiva? Entenda as diferenças das telas touchscreen

 

Atualmente é cada vez mais comum encontrarmos aparelhos eletrônicos com tecnologia touchscreen,  o que seria dos tablets sem essa incrível função de simplesmente tocar na tela para manuseio? O que pouca gente sabe é que existem basicamente duas tecnologias distintas de touchscreen, as famosas tecnologias Resistiva e Capacitiva.

Ambas são muito importantes para o mercado, e cada uma tem uma característica que a torna especial.

 

Telas Resistivas

É a tecnologia mais usada, e mais antiga também, devido ao seu baixo custo de fabricação e maior resistência a temperaturas e danos (como tombos), mas deixa a desejar no quesito precisão com entre 75% a 85%, e o desgaste com o uso necessitando de ser calibrada eventualmente.

Funcionam basicamente com películas sobrepostas, e entre elas camadas condutoras, quando pressionadas essas camadas se encostam e torna possível determinar a posição do toque em coordenadas X-Y, essa pressão pode ser feita não somente com os dedos, mas também com outros materiais como as Famosas Canetas Stylus.

 

 

 

Muito usada em equipamentos da Samsung e Apple, esta tecnologia também é usada principalmente nos tablets de baixo custo, os famosos “xing lings” (fazendo jus ao preço baixo).

 

Telas Capacitivas

Ganhando destaque após ser utilizada nos iPhones, a tecnologia capacitiva é tecnicamente superior a resistiva, com uma incrível precisão (quase 100%), ela permite uma experiência muito mais agradável, com menor desgaste por uso as telas resistivas duram muito mais tempo e raramente irão precisar de calibragem.

Devido ao alto custo de fabricação, essas telas principalmente são encontradas em tablets top de linhas como iPad 1, 2, novo iPad (Apple) e Galaxy (Samsung), (o que fazem desses aparelhos serem bem mais caros em comparação aos que usam telas Resistivas), um dos fatores que influenciam para ser preferência, além da precisão, é o alto nível de brilho e contraste que deixam as imagens mais bonitas e atraentes.

Um dos problemas desta tecnologia é o fato de ter obrigatoriamente usar os dedos ou uma caneta capacitiva (uma Stylus comum não funciona), restringindo até mesmo o uso de luvas.

Esse fato se dá pela tecnologia empregada da tela, uma película que é alimentada por uma tensão, que acumula energia (esse efeito é conhecido como capacitância), como o corpo humano também carrega certo nível de energia, quando em contato com a tela ocorre uma troca de elétrons, as coordenadas são calculadas com base na alteração das características elétricas no sensor, tornando possível determinar o local exato do toque.

 

 

 

Mesmo sendo de alta durabilidade, as telas possuem baixa resistência a muito calor ou frio, e se estilhaçam em milhões de pedacinhos em caso de uma queda brusca.

 

Related posts

Leave a Comment