Imagem de rede digital com computadores e celulares em volta

Aparelho que protege contra queda de energia? Conheça!

Imagine estar realizando uma tarefa importante no computador e de repente a energia acaba. Essa situação ainda pode gerar problemas maiores, como danos irreversíveis na máquina ou perda de arquivos. Por isso utilizar um aparelho para se proteger contra quedas de energia têm se tornado cada vez mais comum no ramo empresarial.

O mais conhecido é o nobreak, um aparelho usado principalmente no meio corporativo. Mas será que você conhece tudo sobre ele? Existem outras opções para se prevenir contra quedas e outros problemas?

Vem que a gente te explica!

Quais são os aparelhos para a proteção contra oscilações na energia?

Muito são os fatores que acabam gerando um problema na rede elétrica. Os principais estão relacionados as chuvas e quedas de raios, muito comuns em épocas específicas do ano. A melhor escolha para proteger o equipamento da sua equipe é investir em aparelhos de proteção.

Dessa forma, o medo de perder o progresso feito em uma demanda não vai mais tirar seu foco ou de seus colaboradores. Conheça as principais opções na sequência e escolha aquela que melhor se adapte ao seu contexto!

Nobreak preto em um fundo branco

Estabilizadores

Assim como o nome já diz, esse aparelho vem para estabilizar a tensão da energia. Ele funciona tanto em casos de subtensão como em sobretensão, sendo respectivamente a queda ou aumento brusco da tensão oferecida pela rede de energia.

Os estabilizadores ainda podem conter um filtro de linha interno, que protege os aparelhos conectados à ele de um possível pico de tensão na rede. Eles são mais comuns em residências, mas seu uso no meio empresarial também não é vedado. A grande quantidade de tomadas que alguns modelos possuem também é uma grande vantagem.

Nobreaks

Muito comum em diversos meios, o nobreak mostra como a tecnologia pode fazer a diferença no meio empresarial. Além de proteger os aparelhos contra oscilações na rede, esse equipamento consegue fornecer energia extra quando a rede cai. Essa função é interessante principalmente para computadores corporativos.

Nobreak preto da marca SMS com fundo branco

O nobreak também protege o aparelho de picos na rede de alimentação. O que normalmente ocorre quando a energia cai por um tempo e depois retorna com muita força. Lembrando que o tempo de alimentação extra varia de acordo com o modelo. Existem ainda os nobreaks interativos, ideais para serem usados nos lares.

Protetores eletrônicos

O protetor eletrônico é mais um aparelho destinado a proteção contra curto-circuito, sobrecargas, picos de tensão, etc. Ele pode ser facilmente confundido com as réguas de tomada, mas é preciso lembrar que essa segunda opção serve apenas como extensor.

Equipamentos como esse mostram como a tecnologia vem agilizando e assegurando os processos corporativos. Acesse nosso post com 4 dicas de tecnologias empresariais que tem muito potencial para gerar melhoria em diversos setores!

Dispositivos de proteção elétrica

Esse tipo de dispositivo é conectado diretamente na tomada. Eles também podem vir com filtro de linha, o que representa ainda mais proteção para os aparelhos. Além disso, uma alimentação instável e correta também impacta no desempenho dos equipamentos conectados! O dispositivo ainda envolve todos os pinos e também protege contra possíveis choques.

Homem segurando um cadeado digital azul

Qual a importância dos aparelhos de proteção?

Atualmente, diversos setores de uma empresa dependem de algum tipo de aparelho eletrônico. Pode ser um computador, uma impressora ou algum outro equipamento que necessite de energia para funcionar. As oscilações na rede são muito comuns e grandes vilãs desse tipo de aparelho.

Se o fornecimento de energia estiver muito abaixo do normal, o aparelho pode forçar além do limite e até quebrar. Já um aumento muito grande na força pode danificar os componentes internos, podendo causar até mesmo a perca definitiva.

Também já citamos o possível corte repentino na alimentação, que com certeza gera muitas dores de cabeça. Adquirir um aparelho que protege contra a queda de energia é fazer um investimento na segurança da organização!

Podemos citar ainda uma função extra que esses aparelhos possuem: aumentar o número de tomadas. Lembre-se de que plugar muitos dispositivos em apenas uma tomada pode acabar gerando problemas. Os aparelhos de proteção já foram pensados para isso e não oferecem risco.

Céu com balões em cinza e um foguete amarelo

Como escolher o modelo certo para minha empresa?

Na hora de escolher qual proteção usar, é preciso avaliar as qualidades de cada dispositivo. Lembre-se também de averiguar se a quantidade de tomadas que o modelo escolhido oferece é suficiente para sua demanda. Ao observar esses pontos você garante uma escolha assertiva e que eficiente para a proteção dos seus equipamentos.

Os nobreaks são muito utilizados pelas empresas devido ao ótimo desempenho em casos de queda de energia, sem contar a carga extra. Acesse nosso conteúdo exclusivo e confira diversas opções de nobreaks para utilizar em sua empresa. Separamos os melhores para você escolher!

Continue acompanhando o blog da Ibyte para receber outros conteúdos como esse. Obrigado e até o próximo post!

Close em homem usando notebook com placa de vídeo ao fundo

Para que serve a placa de vídeo? Aprenda com a ibyte!

No mundo cibernético feito por imagens, projeções e realidade aumentada, ter um aparelho que seja capaz de gerar imagens rapidamente, com alta definição, é uma das principais demandas! Nessa busca, conhecer as principais peças de um computador é a primeira tarefa para quem deseja montar um PC com desempenho superior.

Com o intuito de te ajudar nessa missão, o Descomplick trouxe um conteúdo completo sobre placa de vídeo! Entenda mais sobre o processamento gráfico e veja qual é a função desempenhada por essa peça tão importante no trabalho com softwares pesados, como jogos e editores de imagens. Vamos lá?

O que é placa de vídeo?

A placa de vídeo é o componente do computador responsável por enviar a imagem que será exibida pelo monitor. Também chamada de Graphic Processing Unit (GPU) ou unidade de processamento de gráficos, a placa de vídeo influencia no nível de resolução máxima do aparelho de exibição, como Full HD ou 4K.

No caso dos computadores de mesa, a GPU pode ser conectada em três tipos diferentes de encaixes chamados de slots. Por isso, é vital que você verifique qual entrada a sua placa-mãe possui antes de investir em uma nova placa de vídeo. Os slots podem:

  • Utilizar a porta PCI-Express nos modelos x1, x4, x8 e x16, o que é comum aos desktops mais avançados;
  • Ofertar o encaixe no modelo Accelerated Graphics Port (AGP), pertencente aos modelos mais antigos de PC.

Quando falamos sobre notebook, o tema “placa de vídeo” é um pouco mais limitado no sentido de que a estrutura deste aparelho portátil raramente possui espaço livre para implementar novos elementos. Contudo, há modelos de notebook que permitem upgrade em sua estrutura!

Imagem tecnológica de cores saindo de dentro da tela no computador

Qual é a função de uma placa de vídeo?

Partindo da função básica de exibir imagens na tela, a placa de vídeo vem para auxiliar no funcionamento de games e softwares de modelagem 3D que demandam muito do processamento gráfico do PC. Além disso, a aceleração por hardware também está na lista de funções que a placa de vídeo desempenha para auxiliar outros programas.

O processamento gráfico de um computador ocorre da seguinte maneira: o processador manda a informação sobre a imagem que deve ser exibida. Em seguida, a placa-mãe determina como os pixels serão mostrados na tela e envia esses dados por meio de um cabo. A placa de vídeo dá suporte para que essas imagens sejam exibidas rapidamente e com boa qualidade!

No caso dos jogos virtuais, esse processamento deve ocorrer aproximadamente 60 vezes por segundo para que as imagens não fiquem travadas no monitor. Quando o computador não possui uma placa de vídeo específica para esse tipo de cálculo, a máquina sofre para dar conta de toda essa tarefa!

Quais são os componentes de uma placa de vídeo?

Placa de vídeo para computador

Podemos dizer que a placa de vídeo é composta por cinco elementos que ditam o formato de atuação dela junto ao restante das peças do computador: memória, processador, conexão com a placa-mãe, ventilador e dissipador de calor. Para lidar com uma placa de vídeo com alta capacidade de processamento, o cooler se torna uma solução necessária para evitar que a energia térmica do aparelho se eleve muito durante o uso.

Quando entendemos quais são os itens que formam a placa de vídeo, fica mais fácil compreender os preços elevados de GPUs top de linha. Por apresentarem um processador ultra rápido, grande capacidade de memória e design refinado, o custo para obter uma peça dessas é mais alto, consequentemente.

Computador desktop com placa de vídeo do lado

Se um PC apresenta uma performance mais eficiente para gerar elementos gráficos pesados, pode apostar que a sua placa de vídeo é de alta potência! Isso pode ser percebido pela taxa de quadros estabelecida em quadros por segundo, chamados na língua inglesa por “frames per second” ou FPS.

Esse tipo de medição nos diz quantas imagens completas por segundos uma placa de vídeo é capaz de gerar. Veja outros fatores que determinam o desempenho da placa gráfica e são importantes que você entenda:

  • Velocidade do processador: indica a conversão das informações binárias que uma imagem possui pela medição em MHz;
  • Taxa de memória: auxilia no andamento de todo o processamento gráfico e também é medida em MHz.

Qual a diferença entre placa de vídeo dedicada e integrada?

Ao analisarmos os nomes de cada tipo de placa, já temos um indicativo de como elas se comportam e qual é o potencial de cada uma. Faremos isso juntos para que nenhuma informação se perca! Por “integrada” podemos entender que a placa está embutida no computador, mais precisamente na placa-mãe.

É comum encontrar por aí o termo “onboard” ao invés de “integrada”. Depois de aprender com o guia da ibyte, você saberá que ambos fazem referência ao mesmo tipo de placa de vídeo. Além disso, saberá que ela atende às funções mais básicas em termos gráficos. Ou seja, ela é ideal para quem executa atividades leves no desktop ou notebook, como criar documentos de texto, acessar a internet e checar e-mails.

Gamer jogando em computador potente

A potência da placa de vídeo dedicada

Atendendo a demanda de quem precisa de peças mais potentes, empresas de tecnologia passaram a ofertar a placa de vídeo dedicada como produto capaz de alcançar a melhor performance gráfica!

Pelo fato de vir separada da placa-mãe e ser fabricada com foco em processamento de imagens, a placa de vídeo dedicada, ou “offboard”, é o investimento perfeito para gamers e profissionais da área de edição de vídeos, fotos e outras artes visuais, por exemplo.

Como comprar uma placa de vídeo?

Mesmo quem não está acostumado com os nomes técnicos precisa ter cuidado redobrado na hora de escolher a melhor placa de vídeo para o seu setup. As especificações da peça devem atender principalmente ao seu tipo de uso de modo que o custo investido traga os benefícios que você espera.

Portanto, considere todos os pontos que citamos anteriormente para fazer uma compra segura e que não dê dor de cabeça futuramente. Não se esqueça de verificar a capacidade do seu aparelho antes para não cometer o erro de adquirir uma ótima placa de vídeo que não consegue trabalhar em conjunto com o seu processador, pois ele é de baixa performance.

Close em imagem com palavra "metaverso" em neon

Após a imersão no mundo das placas de vídeo, com certeza você se sente mais preparado para identificar os tipos de placa de vídeo existentes no mercado e a função desempenhada por cada uma delas na sua máquina gamer ou não!

Se você curtiu o conteúdo, aproveite para conhecer mais o blog da ibyte! No Descomplick, você encontra informações atualizadas sobre o mundo da tecnologia. Curtiu o conteúdo? Leia também “Computador lento: saiba o que fazer para acelerar sua máquina“.

Até lá!

bbdfbdfbdfb

Fire TV Stick: como funciona o concorrente do chromecast?

Fire TV Stick: entenda como funciona com a ibyte!

Em tempos de televisores tecnológicos, com diversas funcionalidades, há também aquelas pessoas que continuam fazendo uso de modelos mais antigos. Além disso, é muito comum quando compramos um televisor Smart, não nos desfazermos da TV antiga. Mas aí vem uma pergunta, qual a funcionalidade de um aparelho sem atualização?

De fato, a tecnologia avança a passos rápidos! Hoje é possível usufruir daquela TV que ficou em segundo plano após a compra da sua Smart. E, é nesse sentido que a Amazon lançou o Fire TV Stick, um aparelho com as mesmas características do Chromecast, concorrente da Google. Você sabe o que ele pode oferecer e como funciona?

Se a resposta foi não, fique tranquilo! A Ibyte responde logo na sequência:

Close em aparelho Fire TV Stick com marcas de streaming ao redor

Afinal, o que é o Fire TV Stick?

Muito mais do que proporcionar conteúdos somente disponíveis em smart TVs, o Fire TV Stick chega com a proposta de permitir que televisores que não suportam mais atualizações sejam atualizados. Essa função é essencial para ter acesso a certos streamings, como o Disney+.

O aparelho com reprodução Ultra HD ainda possui compatibilidade com TVs 4K de resolução e podem te ajudar a criar um cinema dentro de casa! A tecnologia Dolby Atmos ainda eleva sua experiência de áudio e vídeo para um novo nível.

Quais as versões do Fire TV Stick?

Atualmente, você pode encontrar até três versões da categoria Fire Stick da Amazon: O Fire Tv Stick Lite, o Fire TV Stick e o Fire TV Stick 4K. Todos acompanham controle remoto e possuem a função de comando por voz com Alexa. Detalhe: não é preciso ter um aparelho Echo e o comando não é dado por um smartphone.

Contudo, somente as versões mais recentes possuem tecnologia Dolby Atmos. A versão Fire TV Stick 4K é a única que suporta resolução Ultra HD, mas todos os modelos atuam em Full HD. O Fire TV Stick não pode faltar em uma casa inteligente. Acesse nosso post sobre o assunto e confira a lista completa!

Close em controle de Fire TV Stick com comando para Alexa

Como funciona o Fire TV Stick?

Acessível, simples e com design elegante, o Fire TV Stick é um aparelho interessante para quem deseja ter mais acesso a streamings de filmes, séries e músicas. Contudo, diferente do Chromecast, ele funciona com configurações específicas.

Que tal conhecer a ficha técnica completa do produto e entender como fazer a instalação no seu televisor? Continue a leitura e confira todas essas informações logo na sequência!

1 . Design

A estética da Amazon Fire TV Stick lembra muito o de um pendrive, contudo é um pouco maior. Ele possui 30 milímetros de largura e 85,9 de altura. Já a espessura conta com 12,6 milímetros.

Essa configuração permite uma instalação mais simples. Ela garante que, instalações em televisores que ficam muito rentes à parede ou painéis, consigam acoplar o dispositivo sem danos à estrutura do aparelho. Isso vale para o gadget ou TV.

Contudo, pensando em garantir ainda mais facilidade, a Amazon inclui um cabo extensor HDMI. Ele garante que televisores embutidos possam aderir ao equipamento sem necessidade de quebra-quebras e bolos de fios.

2 . Navegação

Feita pelo controle remoto, a navegação é acessível e muito fácil! Compacto e com design tradicional, o controle é uma opção a mais para quem não quer usar o celular para navegar.

Imagem de diversas mídias e streaming com o Fire TV Stick

Entretanto, caso você prefira acessar o dispositivo de forma tradicional – assim como é feito no Chromecast – a Amazon disponibiliza o aplicativo de comando em qualquer loja de aplicativos – Google Play ou Apple Store. Basta baixá-lo e seguir as instruções de instalação!

3 . Imagem

As duas versões mais recentes contam com resolução compatível com a tecnologia Full HD de 1080p e a 60 FPS – número que determina a quantidade de quadros por segundo. Contudo, a versão em 4K permite reprodução de conteúdos em Ultra HD.

Porém, é imprescindível lembrar que, para um aparelho reproduzir imagem em 4K, o televisor também deve ser compatível com a tecnologia. Ou seja? De nada adianta comprar um Fire TV Stick com essa capacidade de reprodução de imagem, se a sua TV não comporta-la!

4 . Sistema operacional

O sistema operacional do Fire TV Stick é o Fire OS, que nada mais é do que uma versão atualizada do Android pela Amazon. Uma ótima notícia é que, graças a isso, a Fire Stick comporta aplicativos Google!

Além disso, para funcionar de maneira fluida, possui um processador MediaTek com 4 núcleos, além de necessitar de memória RAM de 1 gigabyte. No total, o aparelho conta com 8 GB para armazenamento do sistema, aplicativos e demais conteúdos.

Pode parecer pouco espaço, não é? Contudo é o suficiente para que o televisor funcione sem grandes problemas. Já em relação ao sistema de conexão com a internet, ele usa Wi-Fi Dual Band 802.11. a/b/g/n/ac e possui Bluetooth 4.1. Para ligação com o controle remoto, smartphones, dentre outros dispositivos.

Close em TV com Fire TV Stick

5 . Funções inteligentes

A primeira coisa que questionamos ao adquirir uma TV Box é: quais aplicativos conseguir baixar e reproduzir em minha TV, concorda? Em relação ao Fire Stick, há pontos positivos e negativos.

O gadget é compatível com os aplicativos da Google e YouTube, além de permitir acesso ao streamings mais tradicionais. Podemos citar nomes como Netflix, Amazon Prime Video, Apple TV+, Disney+ e até mesmo a Twitch – usada por gamers.

Em relação a reprodução de músicas, podcasts e demais recursos em áudio, o Amazon Fire Stick contempla, dos aplicativos mais usados no Brasil, Spotify, Deezer e Vevo.

Em relação a aplicativos de vídeo, muito comuns ao público brasileiro, como Globoplay, Telecine Play, HBO Go e ESPN, não há compatibilidade. Porém, ainda é possível espalhá-los do smartphone, fazendo uso do recurso Miracast.

Close nos detalhes técnicos do aparelho Fire TV Stick

6 . Instalação

A instalação do Fire TV Stick não tem segredo. O primeiro passo é conectar o gadget na porta HDMI do seu televisor, além de ligá-lo na fonte de energia. Em determinados casos pode ser a própria saída USB da televisão.

Feito isso, agora é necessário seguir os passos de conectividade com a sua rede Wi-Fi. Você também precisará configurar com a sua conta Amazon. Caso não possua uma, será necessário entrar no site e fazê-la. É bem fácil!

Fire TV Stick: ideal para quem gosta de qualidade!

E daí, curtiu as funcionalidades do Amazon Fire TV Stick? Hoje em dia é fácil ver a nossa série preferida com ótima resolução, mesmo tendo um televisor não tão atual assim. Até a gente se empolgar e escolher um modelo mais novo, não é?

Aqui no blog da Descomplik estamos sempre trazendo conteúdos informativos e relevantes para você aproveitar ao máximo suas tecnologias. Possui uma TV Smart? Então confira os melhores acessórios e apps para tirar o máximo proveito dela.

Obrigado e até o próximo post!

Como Saber se o PC está com Vírus: 7 Sinais Comuns!

A segurança digital é um fator que tem se tornado cada vez mais importante. Saber identificar se o computador ou notebook está com vírus pode fazer a diferença na vida de quem depende dessas máquinas para trabalhar, estudar e até mesmo se entreter.

O uso de um bom anti-vírus pode ser a melhor solução para evitar essa dor de cabeça. Mas para aqueles que já desconfiam da presença do malware em seu PC, vale conferir os sinais que a Ibyte separou para ter certeza! Continue a leitura e confira todos!

PC com vírus? 7 sinais que confirmam o problema

Quem nunca sentiu que o computador estava com um desempenho bem menor do que o habitual, ou se surpreendeu ao ver um pop-up na área de trabalho? Esses são apenas alguns dos sinais que alertam uma possível infecção por vírus ou outro malware em sua máquina. Fique de olho nessa lista que os especialistas da ibyte prepararam para ajudar você

1- Ações inesperadas

Nunca se esqueça que seu computador é uma máquina. Ele realiza diversas ações importantes, mas nunca sozinho. Normalmente, a única coisa que o PC gera automaticamente são notificações de programas e do próprio sistema. Se seu PC está realizando as seguintes ações sozinhos, ele possivelmente está com um vírus:

  • Abrindo e fechando guias;
  • Deletando e modificando arquivos;
  • Rolando páginas;
  • Não obedece seus comandos.

Malware é um termo genérico para qualquer software maligno criado especificamente para infectar e prejudicar o sistema host ou seu usuário. Um vírus de computador é apenas um tipo de malware.

Se essas ocorrências forem frequentes, tome as devidas providências o mais rápido possível. Ainda mais se você usa seu computador dentro de um contexto empresarial. Alguns vírus tem muito potencial para danificar o PC de forma permanente, fique de olho nesses pequenos acontecimentos e não deixe esse malware interferir na sua produtividade!

2- Anúncios e outros pop-ups inesperados

Quando estamos navegando na internet é comum aparecer esse tipo de coisa na tela, mas desconfie se um anúncio aparece quando você não está na internet. Esses anúncios ainda podem conter propagandas enganosas para serem mais atrativos. Nunca clique em um pop-up de algum app que você tem certeza de que não instalou.

Também tome cuidado com links de sites suspeitos enviados por amigos ou colegas de trabalho, principalmente se forem correntes acessadas via WhatsApp web, por exemplo. . Muitas vezes, compartilhamos links poucos seguros sem nem saber. Vale ficar de olho bem aberto e preferir apenas aqueles sites já conhecidos.

3- Desligando sozinho

As ações realizadas pelo vírus em seu computador ainda podem ir além e causar o desligamento do seu PC ou notebook Esse malware pode gerar danos em partes específicas do computador, o que pode acabar tendo consequências mais impactantes. Assim que conseguir restabelecer as funções de sua máquina, ative a função do seu antivírus – caso tenha instalado – para fazer uma varredura completa para confirmar a causa do desligamento repentino, restaurando o funcionamento da sua máquina.

Os problemas também incluem mau funcionamento da tela e de outros aparelhos conectados. Se sua impressora está agindo de forma estranha ou a tela apresenta falhas, pode ser vírus! Não hesite em verificar a presença de vírus no computador, por se tratar de uma rede, é possível que ele danifique periféricos conectados à máquina. Uma decisão rápida previne muitos problemas futuros.

4- Arquivos faltando ou sobrando

Uma maneira simples de identificar a ação de um vírus no PC é controlando o espaço disponível no disco rígido. Alguns malwares podem simplesmente deletar arquivos ou mesmo criar cópias de si mesmo em sua máquina. Isso mesmo! A falta de espaço no computador pode esconder um problema muito maior nesse caso: o vírus está criando cópias de arquivos desordenadamente e isso consome memoria de armazenamento, além de corromper outros documentos.

A atenção deve ser redobrada em máquinas corporativas, que possuem arquivos importantes como planilhas e documentos. Além de um backup, é interessante investir em um bom antivírus para garantir a integridade dos dados da sua empresa – seja ela grande ou pequena.

5- Queda no desempenho da internet

Isso mesmo, o péssimo desempenho da internet nem sempre é culpa de algum temporal ou da conexão. Esse problema pode apontar a presença de um vírus no PC, que baixa arquivos na internet e pode até fazer de seu computador um Bonet, robô zumbi. O termo usado no inglês é Botnet.

Malwares desse tipo são mais sofisticados e podem estar a serviço de um hacker, que utiliza essa rede de computadores como bem entender. Sempre desconfie quando o desempenho de sua internet estiver muito abaixo do normal, ainda mais quando você faz apenas tarefas simples e rotineiras.

6- Problemas no email

Essa é a maior porta de vírus! Diariamente recebemos muitos e-mails: promocionais, spam, convites, correntes, enfim, a nossa caixa de entrada é um canal de conexão direta com a internet. Sempre suspeite de mensagens estranha e nunca abra links e arquivos duvidosos. O vírus ainda pode enviar emails se passando por você, fique de olho em seus emails enviados assim que observar outros sinais dessa lista.

7- Antivírus desabilitado

A verificação de vírus deve ser uma tarefa comum em sua rotina. Se você perceber que seu antivírus estava desabilitado quando foi realizar essa ação, verifique se há algum vírus em seu computador. Eles podem não só desabilitar o programa, como também deixar seus filtros e requisitos mais leves.

Isso acontece para que seu antivírus não consiga identificar e reagir ao invasor. Outro motivo simples para essa ação é a vinda de outros malwares para o seu PC, que agora está muito mais vulnerável a ataques externos.

Como se proteger de vírus?

A melhor forma de tratar um vírus é não deixando que ele chegue até sua máquina. Existem cuidados simples que podem fazer a diferença na segurança dos seus aparelhos. Preparamos alguns para te ajudar a manter os vírus bem longe do seu computador, veja:

  • Acesse apenas sites seguros;
  • Desconfie de ofertas tentadoras online;
  • Tome muito cuidado com arquivos baixados na internet;
  • Instale um bom antivírus e o mantenha atualizado;
  • Mantenha seu sistema atualizado;
  • Faça verificações constantes;
  • Nunca acesse links suspeitos.

Esperamos que essas dicas tenham te ajudado na identificação e prevenção de vírus no computador. A ibyte quer te ajudar a utilizar a tecnologia da melhor forma possível e com o máximo de segurança. Compartilhe esse post com seus amigos e colegas de trabalho para ajudar mais pessoas a se protegerem de forma eficiente.

Você já ouviu falar em segurança eletrônica? Ela é ideal principalmente para o monitoramento de locais muito grandes, como empresas e espaços com fluxo 24 horas. Acesse nosso post exclusivo sobre o assunto e entenda como a tecnologia pode fazer sua segurança e dos seus colaboradores não só no mundo virtual, mas também no físico!

5 Melhores Ferramentas de Backup em Nuvem para Empresas

É, o futuro chegou! E com ele vem as adaptações nas logísticas corporativas para que a companhia continue crescendo ao acompanhar – ou ultrapassar – a concorrência. Quer um exemplo? O backup em nuvem para empresas é a comprovação que o mundo moderno está cada vez mais tecnológico. E adivinha, nós levamos você lá.

Por isso hoje, o nosso time de especialistas trouxe para o blog este conteúdo completo com 5 alternativas de plataformas disponíveis para você otimizar trabalhos empresariais utilizando a famosa nuvem – recurso de armazenamento que consegue alocar atividades e arquivos em um mesmo local, bem como guardá-los por um longo período de forma segura e o melhor: você pode acessá-los a qualquer momento, de qualquer dispositivo e em qualquer lugar, basta estar conectado com a internet para isso

Ficou curioso para saber quais são elas? Continue acompanhando a leitura do nosso post que a Ibyte vai te contar tudinho.

Quais são os melhores aplicativos para guardar dados corporativos na nuvem?

Plataformas e aplicativos corporativos, além da possibilidade de armazenar informações no ambiente virtual, possuem outras funções fantásticas, sabia? E mais, eles ainda promovem o trabalho em equipe ao garantir ações que podem ser editadas em conjunto.

É uma forma inteligente de driblar possíveis adversidades que venham a acontecer durante o horário de trabalho e liberar espaço no computador de maneira simples. Aliás, não podemos nos esquecer da pandemia do Coronavírus que emergiu sem aviso prévio, fazendo com que várias empresas precisassem ajustar a atuação profissional presencial para o estilo home office.

Por isso, ter uma ferramenta que disponibilize todos os seus arquivos e processos num só lugar, além de te dar o acesso remoto a estes, é uma grande “mão na roda” para sua empresa manter a produtividade.

Sem mais, conheça agora 5 aplicativos que vão auxiliar no gerenciamento e compartilhamentos de dados no contexto digital:

1 – Google Drive

Sem dúvidas a plataforma mais conhecida é o Google Drive. Como o próprio nome já sugere, é um app de propriedade da empresa Google, conhecida mundialmente por seu poderoso buscador. Esse dispositivo faz parte do famoso “Google Workspace”, antigo “G Suite”.

Nele, você consegue formular, editar e compartilhar planilhas, documentos e apresentações editáveis, tudo isso em rede. Isso mesmo! Em apenas um único clique, é possível tornar um link público para toda a empresa ou apenas uma parte dela. Sua utilização deve ser feita com o “@gmail.com” de forma gratuita, que dispõe de 15GB.

Agora, se você deseja dar um up no armazenamento entre 100GB até 30TB, saiba que é super possível escolher pelos planos pagos disponíveis por meio da renomada corporação.

2 – One Drive

O OneDrive foi criado pela Microsoft, que desde a década de 80 desenvolve softwares presentes nos computadores ao redor do mundo. O aplicativo também apresenta possibilidades de edições online que otimizam o trabalho e aumentam significativamente a produtividade.

Contudo, se você busca por uma grande quantidade de espaço na nuvem gratuito, talvez essa não seja a opção ideal. O sistema oferece sem custo, apenas 5GB, enquanto o pago possui planos de 50GB, 2TB e 6TB. A boa notícia é para aqueles que possuem o Office 365, pois já garantem 1TB de armazenamento na faixa.

3 – iCloud

Com extrema relevância no universo da Tecnologia da Informação (TI), o Acronis Cloud Backup é uma plataforma com diversas funcionalidades além do próprio backup. É uma opção que garante segurança por meio das ferramentas de proteção contra vírus e malwares que acabam por danificar arquivos.

É uma solução inteligente para todos os tipos de negócios, especialmente aqueles que trabalham com uma grande quantidade de dados e precisam de um bom espaço para guardá-los. Por meio do sistema de escalabilidade, as companhias conseguem ajustar os GB conforme as necessidades que vão surgindo.

O que levar em consideração na hora de optar por uma plataforma de backup em nuvem?

Antes de escolher por uma ferramenta de backup em nuvem para sua empresa, é preciso analisar alguns pontos importantes, ainda mais se você investir financeiramente em um sistema. Isso porque, quando é inserido capital da sua corporação, é necessário que o retorno seja condizente, certo?

No caso das plataformas em questão, os resultados devem ser convertidos em segurança, otimização de tempo e, consequentemente, produtividade dos colaboradores. É isso que irá trazer um retorno significativo para toda sua equipe e, claro, caixa.

Então, fique atento aos seguintes fatores:

  • Desempenho: a ferramenta possui uma interface intuitiva capaz de agregar ao andamento de tarefas cotidianas? Se sim, já é um ponto positivo a ser considerado;
  • Eficiência: é possível armazenar todos os meus dados com eficiência e sem dores de cabeça? Se a resposta for sim, vale a pena investir;
  • Segurança: os dados dos meus clientes e da minha empresa estão seguros no ambiente virtual ou eles serão vazados a qualquer momento? Pense nisso antes de qualquer coisa;
  • Mobilidade de Dados: eu vou poder mover e acessar os dados presentes no sistema de qualquer lugar? Às vezes é necessário ter as informações ao alcance em qualquer local do mundo;
  • Valores: o sistema gratuito não é o suficiente? Então escolha uma alternativa que esteja dentro do seu orçamento e não traga prejuízos a sua empresa.

Viu só? Antes de qualquer ação ou escolha é necessário observar item por item para que sua companhia tenha resultados excelentes voltado à utilização de plataforma para backup que podem ser acessados durante uma viagem ao exterior, por exemplo. Pense também no trabalho remoto, qual ferramenta será a mais eficiente?

E você, já decidiu qual o melhor aplicativo em nuvem para gerenciamento de dados? Pegue uma caneta e um papel – ou as notas do celular. Modernidade, né? – e comece a descrever os prós e os contras de cada uma das alternativas citadas pela Ibyte.

Aproveite e compartilhe o conteúdo com a sua rede e peça auxílio para tomar a decisão.

Por hoje ficamos por aqui. Continue acompanhando o nosso blog para ficar por dentro de todas as novidades do mundo tecnológico e empreendedor!

Como se tornar um gamer profissional? Aprenda com a ibyte!

Já pensou em ganhar dinheiro com seu hobbie? Bom, para os gamers essa é uma realidade que, apesar de difícil, é possível! Mais que um simples jogo ou um momento de entretenimento, os games tornaram-se competições verdadeiras que alavancam carreiras.

Se você tem interesse em ser gamer profissional continue lendo este conteúdo. Nós te contamos o que é preciso para ser um. Preparado? Então, aperte o play!

1. Invista em equipamentos gamers

Vamos começar com uma dica que todos já conhecem, não é mesmo? Na verdade, os aparelhos eletrônicos gamers são o sonho de consumo de qualquer pessoa que lide com a tecnologia. Isso porque são muito bons!

Se não sabe em que investir, dê uma olhada neste checklist que preparamos.

  • Headset;
  • Monitor;
  • Processador;
  • Fonte;
  • Memória RAM;
  • Placa de vídeo;
  • Gabinete;
  • Periféricos;
  • Cadeira.

Lembre-se de comprar itens na linha profissional. Mesmo que demore e você tenha que fazer renúncias, trabalhar o dobro e até vender algumas coisas, o esforço vale a pena. É importantíssimo investir em hardwares que suportem os jogos e os rodem com perfeição.

E por falar em hardwares, você, aspirante a profissional, sabe nos dizer o que é melhor: pc gamer ou notebook gamer? Acesse para conferir quem ganha essa disputa.

2. Escolha um jogo e se especialize

Em outras palavras, tenha foco! Com certeza, você já tem o seu jogo preferido, mas há grandes competições que o envolvem? Partidas importantes e outros profissionais adeptos? Pense na escolha do jogo de forma estratégica.

Esteja sempre pesquisando os esports com maiores prestígios e se especialize para entrar nesse universo.

Confira os jogos com mais competições profissionais:

  • Call of Duty
  • Minecraft;
  • Fortnite;
  • League of Legends;
  • Counter Strike;
  • Free Fire;
  • DotA.

FIFA, Mortal Kombat e Street Fighter também são outros jogos que estão presentes em competições. Nós os colocamos separados pois eles aparecem com menos frequência que os listados. Mas nada impede de escolhê-los como carreira profissional.

Bom, depois que escolher o que mais tem chances de sucesso, treine de verdade para se o melhor jogador que puder!

3. Assista a outros profissionais

Nada melhor do que aprender com os melhores, concorda? Então, assista a uma competição para estudar – isso mesmo! Entenda como atacar, defender e comunicar com a equipe. A sua aula é assistir as demais competições, mas não pense apenas como um espectador. Vá raciocinando e prevendo estrategicamente.

“Como agiria se estivesse naquela situação?!” No começo é bem difícil pensar à frente deles, pois os jogadores profissionais possuem muita agilidade e vão fazendo os movimentos no modo automático. Mas é uma forma prática de ver em que nível está o próprio planejamento estratégico.

Sem falar que é uma maneira muito interessante de pegar outras formas de jogo e saber a estratégia de jogo em diferentes posições, assim é mais fácil compreender a mecânica de todos os estilos.

Uma dica de ouro: entenda com profundidade como funciona cada uma das posições dentro do jogo, não que você fará parte de todos, mas para prever as movimentações dos oponentes.

4. Cuide da saúde mental

Nossa quarta dica é para cuidar da saúde mental, pois de nada adianta ter habilidades monstruosas em um game, mas não ter psicológico para aguentar uma competição. Portanto, é imprescindível que a mente esteja saudável.

Para desenvolver isso procure a ajuda de profissionais da área. Psicólogos são as melhores pessoas para te preparar para essa carreira, afinal, com eles é possível desvendar e solucionar os seus bloqueios a fim de aprimorar as habilidades.

Aliás, eles te preparam psicologicamente para momentos de grande estresse como as competições, ensinando como manter a concentração.

Sabe quando a partida parece perdida? Então, se sua mente estiver blindada, você consegue pensar criativamente e sair da situação.

5. Cuide da saúde física

Esta dica tem muito a ver com a anterior.

A saúde física não pode ser negligenciada em nenhum momento, afinal, passar várias horas olhando para um monitor também tem consequências. Sabendo disso, procure ter uma alimentação saudável. O cérebro tem alta performance quando o corpo ingere altos níveis de ômega 3, por exemplo.

Sem falar que o corpo precisa estar preparado para o momento da vitória. Imagine, depois de tanto esforço, inúmeras batalhas, ao anunciar o fim da partida … você infartar. Isso não pode acontecer!

Então, coma bem e não se esqueça de praticar exercícios físicos. Eles mantêm o corpo em alto desenvolvimento e ainda melhoram o humor.

6. Jogue em competições

Escolheu o game, treinou bastante e se sente preparado para competições? Então, vamos competir!

Nesse ramo é mais fácil entrar em competições estando em equipe, portanto chame seus amigos para fazer parte dessa jornada.

Caso eles não possam, basta jogar algumas partidas com usuários aleatórios do game e fazer a proposta. Sempre tem bons jogadores à procura de times.

Se o game escolhido prevê participação single player, vá com tudo! Tenha confiança nas suas estratégias e habilidades.

A melhor forma para entrar nesta carreira é começar ganhando competições menores, como as locais, e ir crescendo aos poucos até chegar ao nível nacional, posteriormente, internacional.

O dinheiro ganho nesta profissão aumenta conforme a atratividade que seu jogo proporciona. Portanto, procure ganhar destaque com uma estratégia bem feita, um estilo de jogo bem bolado, uma comunicação atrativa e partidas que mostrem toda a sua coragem – não tenha medo de arriscar pra ganhar!

Apenas com isso – e habilidade – é possível ganhar as competições e patrocínios. A título de curiosidade, em 2019, o prêmio para o grande campeão de DotA 2 girou em torno de US$216 milhões.

Neste momento você deve estar se perguntando: “quanto ganha um gamer?” Bom, tudo depende dos prêmios ganhos, patrocínio, vídeos no Youtube e Streames em diversas plataformas (Mixer, Facebook, Youtube, Twitch TV).

E aí, a vontade de ser um gamer profissional aumentou? Então, não se prive desse desejo. Agora, nós te convidamos a aprender a escolher o melhor monitor gamer para você!

Shopping Basket